Acordei com planos

Talvez não tão fáceis de serem realizados, confesso.
 Não fazê-los em minha mente inquieta, regresso.
 Estou escrevendo para escrever mais pra frente 
 Que a distância da realidade para o sonho está entre a ação e a mente.

Tenho uma dívida com a escrita. Dívida essa que me pede que eu peça pra fazer uma peça. Sair, conhecer lugares.
Fazer as pazes com quem eu acho que sou, não sendo.
Temo, um dia, não estar vencendo a batalha de sempre ter planos e metas. Sonhos.

Quero, um dia, chegar aos sessenta sonhando como um garoto de 21. Mas hoje, quero ter a maturidade de um homem de 60. 
Já estou cansado de não tentar… ‘Cê tenta, ‘cê tenta e nada consegue…
Persegue. 
 E consegue.

Mas acordei com planos.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.