Um mundo de gente pode decidir a eleição fora desta polarização. A bola está rolando e só quem apita o fim do jogo é a gente. A metade que não quer nem um nem outro tem o poder de fazer uma escolha melhor.

VAI BEBER VENENO NO PRIMEIRO TURNO? ESTÁ COM PRESSA?

50% NÃO QUEREM NEM O BOZO NEM O POSTE

A VOLATILIDADE DE VOTOS CRESCE NO FIM DAS CAMPANHAS

AS METODOLOGIAS DOS INSTITUTOS NÃO CONSIDERAM A ABSTENÇÃO

O que as pesquisas dizem é que metade dos eleitores não querem nem o Bozo nem o Poste. Um mundo de gente pode decidir a eleição fora desta polarização.

Veja os números e faça as contas. Não é metade das intenções de voto para cada um. O Bozo e o Poste, com todos os seus exércitos e legiões, têm metade da metade cada um deles.

Existe uma manipulação criminosa de pesquisas nesta campanha para a construção das narrativas de polarização. Se a desconstrução marqueteira foi decisiva na eleição passada, desta vez é a manipulação das pesquisas que está decidindo a votação.

PRESSA DE BEBER VENENO

Da metade que diz preferir um ou outro, muitos estão com pressa de beber veneno. Estão sob efeito das narrativas criminosas de polarização.

Quem está tentando nos convencer de que só existem duas escolhas na votação do primeiro turno para presidente da república, o Bozo ou o Poste, quer nos envenenar. Esse pessoal diz que um vai destruir o país, que o outro vai aprofundar a crise, e que — com um ou com outro — a injustiça vai aumentar e que não teremos paz. O que os dois lados dizem é verdade. E os amigos da democracia — que não querem nem um outro — também pensam assim e estão cobertos de razão.

O que se tenta esconder com as narrativas de polarização é a verdade da vontade dos brasileiros. Metade não quer nem o Bozo nem o Poste, não quer nem o aventureiro que nos ameaça abertamente com a ditadura nem quer premiar com o voto o partido que fez o pacto com a corrupção para se locupletar e reproduzir poder. São dois projetos igualmente autoritários e destrutivos.

A metade que não quer nem um nem outro tem o poder de fazer uma escolha melhor.

NEM O BOZO NEM O POSTE REPRESENTARÃO A MAIORIA

A verdade das pesquisas é que metade dos eleitores resiste às narrativas do terror e do medo. Mesmo que uma parte decida por um ou por outro não será por convicção. Se um dos dois for eleito não terá apoio da maioria dos brasileiros nem no começo do mandato. Primeiro, porque a maioria não estará representada no resultado. Depois porque o outro lado não aceitará o resultado.

Imagine o que vai acontecer se você achar que não existe saída e beber esse veneno sem pensar mais um pouco.

A bola está rolando e só quem apita o fim do jogo é a gente.