A volta ao Brasil e os Likes.

Voltar da Irlanda está muito longe de ter sido uma decisão fácil, mas existem momentos na vida que apenas temos que ir, sem sentir só ir.

Todos os dias respondo perguntas do tipo:

- Álvaro, você está louco? Por que voltou? O Brasil está no meio de uma das piores crises, você estava na “Europa” tinha tudo do bom e do melhor, as melhores baladas, as melhores festas, uma liberdade sem igual para viajar e muitas outras coisas.

E eu sempre dou a mesma resposta, talvez por estar sem paciência ou então pelo simples de fato de não querer dar nenhum tipo de “satisfação” para os amigos e alguns familiares; “Vocês só veem a parte boa, vão pra lá então”.

Meu caros, o que vocês veem são somente os bons momentos, as fotos no Facebook e no Instagram e que sinceramente, era muitas vezes o que eu queria mostrar. O que eu buscava cada vez mais era um número maior de “Likes” e comentários para mostrar aos outros como eu tinha a vida dos “sonhos”, o que sem sombra de dúvida estava muito longe de ser verdade, por trás daquelas fotos tinha muita ralação, muitas noites sem dormir e muitos momentos de desespero.

Não estou reclamando e muito menos me fazendo de coitado, pois acreditem não preciso mais disso. Estou apenas querendo mostrar para todos que a vida fora do Brasil tem muita coisa boa mesmo, mas está longe de ser um mar de rosas.

Só quem está lá sabe como é estar lá. Viver em uma cultura totalmente diferente, com pessoas diferentes, longe da família e amigos, longe de tudo que você gosta e se acostumou durante muitos anos da sua vida, se vale a pena uma temporada fora do Brasil?

Com certeza vale, pode ser que você tenha certeza de que o seu lugar não é mais no Brasil. Ou o contrário, você tem certeza de que o seu lugar é aqui, mas também pode ser como acontece com muitas pessoas que não se acharam nem aqui e nem lá. Mas o mais importante é ter a sensação de dever cumprido, de que uma etapa acabou e outra está para começar. Não dê ouvidos a comentários do tipo “você desistiu”, desistiu do quê? Voltar para o Brasil não é o fim do mundo nem o fim da vida, pode ser apenas o começo.

Apenas um cara comum tentando fazer coisas extraordinárias.
Texto escrito ao som de Long Time Ago-Current Swell
One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.