O projeto Tras los pasos

Tras los pasos, projeto enquadrado na prática do digital storytelling, é uma narrativa em ambiente web, que usa possibilidades multimédia: texto, som, fotografia, vídeo, visualização de dados. O seu principal objetivo é a exploração, por via da prática, de um perfil de designer de comunicação mais aberto, aproveitando as possibilidades técnicas do ambiente digital. Sendo o digital storytelling uma prática em expansão, atualmente, a maior parte dos exemplos disponíveis pertencem ao fotojornalismo; em contrapartida, procurámos testar estas premissas a partir dos processos do design de comunicação.

A história retratada é pessoal e começa com a experiência de migração dos meus avós paternos para a Alemanha nos anos 60. Embora tenham regressado após uma década, dois dos seus filhos estabeleceram-se ali até aos dias de hoje. No quinto aniversário da minha chegada a Portugal, decidi explorar as inquietações, dificuldades e anedotas à volta da história dos meus parentes, para tirar conclusões e vinculá-las à minha própria experiência enquanto jovem migrante. Num contexto económico e político no qual a imigração jovem do sul da Europa tem vindo a crescer, é relevante olhar para trás, libertarmo-nos de ideias preconcebidas que aparentemente nos afastam de gerações anteriores. Embora a migração intraeuropeia enfrente dificuldades menores — em segurança e mantendo condições vitais de sobrevivência — as consequências psicológicas, familiares e sociais do migrante intraeuropeu devem ser postas em consideração. O afastamento do lar, da família, da língua e da cultura próprias, afetarão sempre aqueles que decidem fazer a vida longe de casa.

O projeto situa-se a meio caminho entre várias disciplinas. Não pode ser enquadrado como jornalismo, já que não apresenta os factos com base no direito do contraditório e baseia-se, em grande medida, num único testemunho. As duas primeiras partes ocultam o facto de esta ser uma história familiar pessoal, para mais tarde apresentar uma reviravolta no guião e mostrar uma dimensão autobiográfica e mais subjetiva dos eventos. Este ensaio pessoal é representado fazendo uso da fotografia, um dos elementos expressivos com maior relevância no projeto. Os métodos e processos de design de comunicação foram aplicados numa vertente exploratória com o objetivo último de dar voz a uma história que ter-se-ia perdido no tempo, bem como para demonstrar as novas possibilidades de construção de narrativas reais ou fictícias em ambiente web.

A investigação do projeto levou-me à Alemanha, Astúrias e Portugal. Com o objetivo de ir desenvolvendo a história, comecei a registar fotografias, vídeos e a elaborar textos curtos que partilhei num blogue[1] o que me permitiu dar difusão ao trabalho que tinha entre mãos entre pessoas próximas. Graças a este método foi possível receber o feedback tanto de pessoas que lidaram com os factos, como de colegas designers; permitiu também rever o conteúdo já publicado e avaliar de forma crítica o ambiente em que foi partilhado, de modo a construir um artefacto digital que ultrapassasse as limitações do blogue.

1 http://traslospasos.tumblr.com