Dilma, Ciro, Janaína e as falsas simetrias
Gilberto Miranda Junior
192

Bastante pertinente sua análise, Gilberto. É um outro ponto de vista o qual eu ainda não havia percebido. De qualquer forma, por mais tosca e arquitetada que tenha sido sua apresentação, é preciso reconhecermos que dessa ‘estética conveniente ao momento’ a uma possibilidade de ‘golpe’ há um hiato de informações necessárias. Infelizmente, a questão de haver ou não algo arquitetado de forma maquiavélica contra o atual governo e, ao mesmo tempo, “contra o Brasil democrático”, não passa de, como diria qualquer advogado que sabe que não pode garantir previsões sobre fatos, “especulação”.

Passei a te seguir para acompanhar mais do teu material e, quem sabe, te convidar a escrever algo lá em ano-zero.com. Abraço!