O Facebook e redes sociais como ferramentas decisivas nas eleições 2016

Desde às 0h está permitida a propaganda eleitoral. Muito interessante observar as mudanças nas campanhas. Há quatro anos, apesar de o Facebook existir, ele não era uma ferramenta política decisiva, pelo menos não no interior. Neste ano não. O candidato que ficar de fora de desse meio, e grandes chances de perder uma ótima forma de divulgação, e consequentemente perder votos. Quem não tiver um boa fan page, interativa, com uso de recursos multimídia, se nega a ver que os tempos dos santinhos entupindo caixas de correio e sujando as ruas já era.

Mudanças

Incrível como as redes sociais mudaram e ainda mudam nossos hábitos, com impactos diretos em algumas áreas, como o jornalismo. Há quatro anos, a preocupação em manter o Facebook atualizado era muito menor para a os veículos, porque ainda imperava o hábito de acessar sites pelo computador. Hoje, estudos mostram que em geral, 70% dos acessos são das redes sociais. Isso pode ser ótimo ou péssimo, mas com toda a certeza é desafiador. Que venham as eleições 2016. Aos candidatos, bom senso e ética. À imprensa, muito trabalho e o desafio de fazer uma cobertura limpa sensacional.

Em tempo: 02 de outubro, no meu caso, é só trabalho. Meu domicílio eleitoral ainda é o Paraná ;)