Eu gosto mesmo é dos amores platônicos

Eu gosto mesmo é dos amores platônicos

da incerteza, da impureza e da safadeza

gosto de não pertencer a ninguém

e de ninguém me pertencer

gosto da leve insegurança, gosto do frio na barriga

quero me arriscar, quero conhecer, quero espairecer

não quero a sorte de um amor tranquilo

eu quero encontrar minha ideologia

me perder

me destruir

para depois concertar tudo de novo

finalmente me achar

para depois me inventar

mais uma vez

assim, sozinha

pois é assim que eu gosto de ser

e é assim que eu irei florescer

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.