O quanto a militância pode acabar sendo tóxica

Primeiramente, quero dizer que SIM, a militância é uma coisa importante, seja por causa feministas, LGBT ou questões raciais, a cima de tudo é essencial reconhecer seus privilégios e desvantagem na sociedade, isso te faz se conhecer melhor e a ter mais respeito com si mesmo e com todos a sua volta, te faz entender melhor porque certas coisas te aconteceram, e também isso te da um passe livre a não-babaquice de internet a dizer por ai que tudo é mimimi (mimimi o cacete vai te fuder). MAS também, é importante ressaltar que muitas vezes tudo isso pode acabar te desgastando, acabando com seu estado psicológico e assim piorando tudo o que na teoria deveria melhorar. 
Vamos usar um exemplo pra coisa fluir e ficar mais didática, Raquel é uma mulher, negra e homossexual, ela já passou por pouco caso por causa de sua orientação, por questões de gênero e raciais, ela foi obrigada sua vida inteira a alisar seus lindos cabelos encaracolados, evitava o sol para não ficar com a pele mais escura e já foi muito zoada por preferir as meninas. Um belo dia, Raquel conheceu os movimentos sociais, e porra, Raquel virou a preta sapatão que todo mundo respeita, a filha da geração tombamento, aquela coisa linda que todo mundo compartilha no facebook, é vendida por ai com suas belas curvas, seu lindo afro todo trabalhado no pente garfo, e agora não tem nenhuma vergonha de andar de mão dadas com sua mina na rua. Isso não é ótimo? SIM, É ÓTIMO, mas até que um dia, Raquel não parava de entrar em discussões por causa de suas ideologias, ela se acabava e se desgastava de debater com pessoas de mente muito pequena para entender seus argumentos, por se tratar de militância, isso é algo que fere ela justamente em seus gatilhos emocionais, como por exemplo, discutir com uma pessoa que não entende as pautas do movimento negro era uma coisa que acabava com ela, ela não entendia como alguém não conseguia enxergar algo tão óbvio como é o preconceito racial, e ela só se estressava com tudo isso. 
Vocês conseguem entender o X da questão? A militância a fez se livrar de muitos paradigmas, mas isso a trouxe mais barreiras, como sempre ter que escolher um lado em tretas feministas, acabar sempre discutindo com o racista babaca do cursinho e se afastando de gente que não entende essas questões por pura ignorância (sim, muitas vezes não é preconceito em si mas sim, falta de informação). Temos que militar? que mostrar nossa luta e que a gente não ta aqui de brincadeira? SIM, TEMOS QUE METER O LOCO SIM, mas NUNCA podemos deixar alguém tirar a gente do sério, porque a militância não se baseia apenas em debater, discutir e sair por ai com uma placa de “cala boca você ta errado” é também você se empoderar e empoderar as trans finíssimas, as preta, as sapatão, os viado tudo, é você reconhecer do passado de seus ancestrais e se livrar de todo esse padrão tóxico que foi mastigado e enfiado a nossa goela a baixo desde a nossa infância! e enfim, não se desgaste com gente que não merece sua saliva, não tente argumentar com gente que não está disposto a evoluir, investe naquela mana que ainda alisa os cabelos, aquele mano que não saiu do armário, da consolo a mina que foi assediada, mas não perca seu tempo com gente que não vale a pena.