Instagram Stories (ou Snapgram?)

O Instagram anunciou ontem (2) o lançamento do Instagram Stories, uma ferramenta de compartilhamento de histórias que duram 24h. Apelidei carinhosamente, por motivos óbvios, de Snapgram (ou Instachat?).

A novidade começou a ser liberada no início da noite de ontem pra alguns perfis aqui no Brasil e a galera já tá publicando conteúdo pra valer.

Tá, mas o que esse Instagram Stories tem de diferente? Bom, segue o que consegui analisar depois de algumas horas de uso:

Prós:
- Você vê as histórias das pessoas que já segue no Instagram (a não ser que elas te selecionem pra não receber esse conteúdo nas configurações). Isso significa que não tem essa de seguir a pessoa errada como acontece no Snap (quem nunca?) ou de ter que ficar jogando no Google pra ver a lista de ~famosos~ no aplicativo.

- O Insta passa a agregar mais um serviço, então você pode ver fotos do feed, mandar mensagens e ver histórias. Tudo no mesmo lugar, de maneira fácil e rápida.

- A competição entre Snap e Insta pode ser saudável e muito boa pro usuário, que só ganha com isso.

Contras:
- Por ser um serviço novo, ele ainda está evoluindo, então quem usa bastante o Snap sente falta de alguns recursos, como filtros bonitinhos que alteram voz, geolocalização etc.

Justamente por estar evoluindo, achei que o carregamento de vídeo ainda não é o mais veloz. Acredito que tive essa sensação porque você fica olhando pra tela travada esperando o conteúdo carregar. Talvez o tempo até seja o mesmo do Snap, mas lá tudo carrega antes de você começar a assistir os posts, então você já vê tudo de uma vez.

- Você precisa ativar o som em todos os posts quando muda de um seguidor pra outro. Você pode ter ativado o volume em um amigo, mas no ~snap~ de outro seguidor você vai precisar fazer isso de novo.

Os contras são basicamente de usabilidade, então acredito que logo o Instagram vai acabar corrigindo e evoluindo o novo recurso. Nada de muito grave.

E pras marcas?

Acho que vai ser ótimo! Os perfis já estão criados, é “só” sair produzindo conteúdo.

Quando uma nova rede surge, as marcas sempre se perguntam se realmente precisam estar nela e como vai ser a manutenção de conteúdo, porque não vale a pena criar se depois você não vai conseguir manter, né? Quem trabalha em agência sabe como pode ser longo o processo de defesa de criação de uma nova rede social pra uma marca. Com o Snapgram já tá tudo feito, não precisa nem pensar, é “só” definir uma estratégia e partir pra produção!

Enfim, a briga vai ser boa agora. Ainda mais porque daqui a 2 dias temos o início das Olimpíadas e o Snap, que ia reinar sozinho, agora vai ter que dividir audiência.

Resta saber agora qual vai ser o contra-ataque do Snap. Vamos aguardar os próximos capítulos ;)