Porque eu tenho um pesadelo?

Há entendimento em sonhos brutais?

Créditos na Imagem (Não achei o nome do autor:P)

Muitas pessoas têm sonhos assustadores. Estupros, assassinatos, ataques animalescos, genocídios, a dor pode ser tanta que o corpo físico também sente.

Figurações dignas de contos de fada medievais de tão terríficas.

Ao verificar o Tarot, esses sonhos que parecem pesadelos SEMPRE saem como positivos.

Enfatizei a palavra porque já fiz mais 50 testes. Isto não é uma hipérbole.

Hoje, ao me forçar a estudar os símbolos após uma noite particularmente destruidora, me caiu uma frase digna de compartilhamento textual na CG:

A imagem brutal é um velho recurso para fazer com que o self emotivo preste atenção a uma mensagem muito séria. Clarissa Pinkola Estes

Isso também serve para rituais intensos, onde a principal ação é “um vai ou racha”. Tudo que você não quer fazer, mas quer fazer.

Uma atitude extrema gera uma intensidade emocional que carrega a energia de mudança. A recompensa vai para os corajosos, alguém disse.

Em termos planetários, pessoas que tem Plutão muito marcado no Mapa Natal têm índices de “pesadelos-sonhos” muito assustadores. A sua atuação na psique é de quebra e de exposição das vulnerabilidades.

Sonhos brutais criam emoções que não conseguem ser esquecidas no cotidiano, ficam martelando, incomodando, ferindo, destroem tudo que veem pela frente. E os oráculos só acham lindo, enquanto você se mantém em crise psicológica.

O Inconsciente ou o Mundo Espiritual (pois não faz a menor diferença o paradigma) saltita de alegria na carne viva. Na podridão jogada na mesa da cozinha. Ele ama suas lágrimas de desespero. Exus riem dos humanos ignorantes e fingidos.

Porque não é o verdadeiro Eu que chora, são as máscaras. Aquela mensagem é tão, mas tão relevante que o monstro teve que te comer para que você aprendesse, marcar-se na sua memória afetiva. Grite, chore, esperneie, não importa.

O Self faz qualquer negócio para ser apreendido.

Pode ser difícil de suportar.

Ao me colocar no lugar dessa “coisa que gera sonhos e imagens brutais”, eu vejo o extremo prazer que é assistir alguém vivenciar um momento desses em vigília. O instante mágico da transformação, onde não se sabe se vai morrer ou viver.

É adorável quebrar em pedacinhos uma falsa dignidade com um sorriso quase cruel.

A longo prazo é melhor. É óbvio. Apesar de parecer sadismo, é uma atitude de muita empatia e amorosidade vivenciar um papel de carrasco consciente.

Egrégoras obscuras adoram quebrar pessoas. Contudo… eles não te abandonam no lamaçal, essa é a grande diferença de uma verdadeira energia de Amor no Caos. Como eu jamais abandono alguém que me pede ajuda sincera num momento de quebra.

Pois o momento da reerguida também é importante. Também vejo o extremo prazer de assistir ao sorriso triunfante de quem levanta da queda. O olhar feroz de quem chorou por horas, mas ainda está de pé. Ele está vivo, mais vivo nesse instante mágico que antes de cair. O alívio é de todos. Também é adorável apoiar a criação de novos pedacinhos com um sorriso quase infantil.

É tudo ilusão. É um ciclo sem fim.

Portanto, um pesadelo assustador pode ser bem-vindo como catalisador da transformação. Pode ser a primeira semente para criar nova vida, apesar dos fracassos anteriores.

Pessoalmente, apesar dos pesares, fico satisfeita em continuar confirmando que foi um bom sonho.

P.S: Sonhar lúcido faz o aprendizado ser mais rápido. Tu não precisa ficar perdido na vigília, durante o sonho, tu já muda todo o rolê.

Like what you read? Give Amanda Rosa a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.