Por que é mais fácil viver os sonhos dos outros?

Todos nós temos sonhos, alguns um tanto quanto fantasiosos e outros totalmente alcançáveis, porém o que se vê é cada dia mais pessoas abrindo mão dos próprios sonhos para ajudar na realização dos ideais de outras pessoas.

“Matar o sonho é matarmo-nos. É mutilar a nossa alma. O sonho é o que temos de realmente nosso, de impenetravelmente e inexpugnavelmente nosso.” — Fernando Pessoa

Normalmente somos forçados, pela própria sociedade, a escolher entre nossos interesses pessoais e os interesses pessoais e profissionais de outros. É justamente nessa questão que quero entrar, pois esses dias percebi o quanto já produzi para os outros (que fique claro que não me arrependo) e acabei me afastando de minhas próprias realizações.

Eu sempre cumpri todos prazos e metas que eram dados, muitas vezes e até hoje me cobro mais do que o necessário. É comum eu ficar até meia noite trabalhando e não acho que isso seja um problema, ainda mais porque sinto prazer em fazer o que faço, já que sou apaixonada pela minha profissão, porém tenho projetos pessoais que acabam sempre ficando pra depois, porque coloco minhas tarefas do trabalho na frente de tudo.

Não…e não é porque alguém me cobra ou porque deixei as coisas para última hora, mas sim porque na área digital (na qual trabalho) as coisas mudam de uma hora pra outra, alguns fatos acontecem inesperadamente e você acaba tendo que editar uma coisinha aqui ou ali. Enfim, sempre terá um post extra pra colocar no Facebook ou algum comentário pra responder, mas é claro que aqui cabe o bom senso também, porque não somos máquinas de produção.

Só que no meu caso o tal bom senso falta para mim mesma, sou totalmente culpada pela carga que deposito em cima de mim. Respondo emails de madrugada, crio conteúdo nos finais de semana, edito tabelas sempre depois do horário comercial e assim me sobrecarrego e me enterro no mundo profissional, fazendo sempre o melhor para alcançar os objetivos de outros e nunca os meus.

Meus projetos pessoais acabam sempre ficando pra depois e procrastino os meus sonhos. Sei que agora é a hora de arriscar, de me jogar, de apostar nas minhas ideias (e loucuras) e me aventurar em busca dos meus sonhos. Pode ser que nada dê certo, mas como vou saber se não tentar. Tenho certeza que enquanto eu me esgotar apenas para os outros, não vou conseguir sair em busca do tão esperado sucesso.

Porém ainda fica o questionamento: por que, mesmo sabendo que preciso ter tempo para minhas realizações pessoais, ainda demoro para começar algo e sempre elejo novas prioridades? Talvez seja medo de tentar e não dar certo, sim, o chamado medo do fracasso que impede milhões de pessoas de empreender e buscar seus sonhos. Ou talvez seja aquela determinação em fazer o trabalho bem feito e da melhor forma possível, mesmo que seja para o sucesso de outra pessoa.

“Se as coisas são inatingíveis… ora!
Não é motivo para não querê-las…
Que tristes os caminhos, se não fora
A presença distante das estrelas!”
- Mario Quintana

Eu, assim como milhares de pessoas, vivo colocando a culpa no tempo, sendo que na verdade a culpa é toda minha, por não distribuir bem as prioridades da minha vida. Profissionalmente tenho a minha organização e dificilmente falta tempo para realizar todas as minhas tarefas, mas na minha vida pessoal, esse cronograma é falho e as prioridades não são bem elencadas. É realmente muito mais difícil buscar os nossos próprios sonhos, quando preferimos admirar os belos tons de verde da grama do vizinho.