Eu queria ser poeta.

Que coloca sentimentos em palavras bonitas

Deixa o mais cético dos homens apaixonado

E torna o impossível acreditado.

Queria tornar eterno

O pensamento que passeia pela noite quente

E deixa na memória eternamente.

Talvez um pouco poeta eu seja

Porque em palavras expresso a vida agora

Pois há quem diga que pra ser poeta basta estar amando

Poeta então me torno e dessa vida faço poesia afora.

Poeta agora sou

E de poesia vou vivendo.

Ao vento palavras voam

E trazem de volta o sentimento.

Nunca pensei

Que rimar eu poderia

Mas também nunca pensei que poeta eu seria

Mesmo escrevendo no começo do poema:

“Eu queria.”

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Amanda Gulhote’s story.