Redescobrindo a leitura

Como reviver o hábito de ler

Imagem: lorrainesorlet

Passando pelos feeds da vida, encontrei uma coluna no Publishnews falando sobre a formação do leitor. Me chamou a atenção, principalmente pelo fato de estar preparando um livro para lançar em breve (espero).

Durante o texto comecei a pensar o quanto mudei minha visão sobre livros ao longo da minha vida, até o momento. Percebi que hoje julgo adolescentes que leem livros clichês, quando poderiam se informar melhor, mas que há alguns anos, eu era essa adolescente louca por uma história fofa para ler nos corredores da escola.

Caiu a ficha que, se nem eu mesma comecei com uma Clarice Lispector, porque deveria cobrar isso da minha irmã adolescente, por exemplo?

É sim importante a gente ter a fase de ler textos óbvios na internet e livros clichês, é com base nisso que vamos amadurecer ao longo dos anos. Eu jamais teria amado tanto livros se tivesse começado por Machado de Assis ou Fernando Pessoa, com leituras pesadíssimas para uma adolescente de 13–15 anos se engajar e se apaixonar.

Porém, ainda mantenho firme a minha posição de, não é porque a leitura seja para um público mais jovem, que precisa ser irresponsável. Durante minha adolescência li coisas que me deixaram com uma visão errada sobre mim mesma, não havia tanto engajamento para “ame seu corpo, ame quem você é e seja feliz”, era um discurso clichê e quadrado, repassado durante anos em filmes de Sessão da Tarde que me deixaram presa em uma bolha. Mas não vejo esse problema no cenário que vivemos, pelo contrário, cada vez mais escritores se preocupam em como os jovens vão absorver a história, com discursos cada vez mais libertários e de aceitação. Viva as diferenças!

Nós não vamos conseguir manter vivo o ritual da leitura se continuarmos enfiando goela abaixo somente os clássicos da literatura. É importante dar abertura para quem os adolescentes se identifiquem e, consequentemente, adquira o hábito de ler. Por que não indicar um YA que transmita uma mensagem importante para os jovens? Temos que partir de algum lugar e não será somente o Machado de Assis que vai segurar a onda com os adolescentes. Acredite.

Like what you read? Give Amanda Lira a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.