RYU

Laura Makabresku

Não te oferecer nada é de certa forma te dar meu tudo.
Meu nu em ambos os sentidos.
Te trazer pra dentro de mim até que o mundo em volta nasça vasto.
Que se fosse assim tão puro desejaria não ser somente de passagem (serei).
Colocando-o na cautela do descobrir.
Nessa mistura do querer e do abrir mão.
Do abrir espaços para sua existência além da minha.
Na incerteza do tamanho do estrago emocional que virá.
Esqueço, que se for pelo medo eu nada vivo.
Desabotoo assim os botões da sua roupa e sinto o ir e vir de sua pele sobre a minha.
Estamos ali, mais uma esperada vez, entregues.
Vivendo esse carnal do extinto.
A única coisa que posso dar-te é a mim mesmo.
E esse momento que perdura.
E essa vida que pulsa dentro de tudo.