2016…

Olá 2016, ano que eu mal conheço e que já me trouxe problemas, antes de me julgarem e dizerem que temos que agir diferente para termos um ano diferente e no bom sentido saibam que eu assumo os meus erros e que erros…

Logo na virada do ano que eu sempre considerei tão importante passei dos meus limites com o álcool e deu naquilo, primeiro eu beijei uma carta fora do baralho que tinha sido descartada por tentar ser prático demais, não só comigo, mas com meninas de 14 anos em cima da moto dele que é uma situação que eu não quero imaginar, enfim ele é um idiota e eu beijei ele em público e vou ser zoada eternamente por isso.

Piorando ainda mais a minha situação fiquei ruim cedo demais segundo a alma boa que cuidou de mim ela teve que me colocar pra dormir não era nem 2h30 da manhã, ou seja minha avó, meu pai, minha madrasta e meus tios me viram chegar carregada em casa e sem falar coisa com coisa, sendo assim concluímos que FODEU MUITO!

Minha avó me passou um sermão que eu pulei de menina que chegou bêbada em casa pra possível prostituta drogada que logo aparecerá grávida sem saber quem é o pai, simples assim e isso faz todo o sentido na cabeça dela e o que faz sentido na minha é que nunca mais eu beberei uísque depois disso na minha vida. Feliz ano novo pra quem aprontou mais ou menos que isso na virada! 😘✨

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Amanda Sugahara’s story.