Mudança no Hospital de Base precisa ser debatida com tranquilidade

O projeto governamental que deseja transformar o Hospital de Base do Distrito Federal (HBDF) em um instituto com gestão idêntica à rede Sarah (regras próprias para contratação de pessoal e compras, por exemplo) não será votado tão cedo pela Câmara Legislativa do Distrito Federal. É o que garantiu o presidente da instituição, deputado Joe Vale (PDT), após reunião realizada ontem (03) com todos os representantes dos segmentos de saúde do Distrito Federal. Após a Semana Santa, ele pretende criar um fórum permanente de debates para “construir um pacto entre governo, médicos e usuários do hospital”.

A proposta de debater o projeto “de forma tranquila e com a densidade necessária, para encontrar uma solução definitiva para a crise da saúde na capital”, partiu do presidente da Associação Médica de Brasília (AMBr), Dr. Luciano Carvalho, que tem se posicionado contra a maneira apressada que o GDF pretende votar o projeto na Câmara. “Não se pode colocar a culpa de tudo nos gestores nem nos funcionários do hospital. Não podemos criar uma bomba H e nem apagar fogo com fogo. O HBDF é fundamental para a vida de todos os brasilienses, por isso não pode continuar do jeito que está, mas é preciso fazer diferente e a solução só será encontrada com um debate denso, honesto e que leve em conta a complexidade do problema”, disse Luciano Carvalho.

A proposta da AMBr foi elogiada pela deputada Celina Leão (PPS), e pelos deputados Wasny de Roure (PT), Wellington Luiz (PMDB) e Raimundo Ribeiro (PPS). Também participaram do debate os representantes da Procuradoria do DF e do Ministério Público, além de líderes sindicais ligados aos médicos, enfermeiros e servidores do Hospital de Base.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Associação Médica de Bras’s story.