Atenção plena para equilibrar o corpo e a mente

Manter a mente em equilíbrio e contribuir para o cuidado integral do paciente oncológico: esses são alguns dos objetivos da ação voluntária realizada por Carlos José de Andrade, oncologista clínico do Americas Centro de Oncologia Integrado. Semanalmente, ele se junta a um grupo de pacientes da instituição para um momento de pausa com a técnica do mindfulness — na tradução livre do inglês, significa atenção plena.

De acordo com o oncologista, a ideia da prática é perceber sensações corporais e concentrar-se na respiração, além de focar as emoções apenas no presente, sem reagir de maneira imediata a preocupações com o que ainda está por vir. “Muitas pessoas acreditam que não conseguem meditar, porque não lidam bem com a agitação da mente. Treinar nosso cérebro, além de contribuir para o cuidado global de quem enfrenta um tratamento, ajuda os familiares a manter o equilíbrio. Muitas vezes, somos tomados por sensações e os pensamentos podem vir de forma simultânea. Tentar esquecer a dimensão do tempo, mesmo que por alguns instantes, ajuda-nos a lidar melhor com os desafios do dia a dia”, observa.

A Sociedade Americana de Oncologia Clínica (ASCO) endossou um estudo da também Associação de Oncologia Integrativa, que apontou a meditação, entre outras terapias complementares, como recomendada para melhorar a qualidade de vida, reduzir a ansiedade e o estresse.

A ação é gratuita e aberta ao público, ocorre, toda sexta-feira, na unidade do Americas Centro de Oncologia Integrado, na Rua da Passagem, em Botafogo, no Rio de Janeiro.