Um caos ambulante…

Mas e agora? Agora, depois da vida me endurecer, acredito que já não tenho mais a mesma capacidade de amar. Hoje percebo que, ao olhar filmes românticos, acho lindo o casal de apaixonados pombinhos. Por um minuto, ou dois, até invejo-os, sem me dar conta de que tenho tudo o que eles têm, e acredito que algo mais além. O que me falta, então? Talvez não falte nada, talvez me falte tudo. Talvez nunca volte ao normal, talvez, amanhã volte a ser o eu de ontem. Talvez falte um recomeço. Talvez apenas me falte coragem, talvez me falte um pouco de ação. Ou, talvez, e só talvez, me falta apenas, realmente aceitar as coisas como elas são.

Uma dramática reflexiva, isso tenho certeza que eu sou. Apaixonada e agradecida, também. Uns vêm ao mundo para salvar vidas, outros para criar coisas, outros ainda, só para tornar tudo melhor. Eu? Acho que vim no mundo, apenas para confundir a tua vida… torná-la uma eterna bagunça, cheia de incertezas e dificuldades. Mas se um dia souberes de outros atributos, por favor me diga, quem sabe assim, conseguirei tomar um rumo na minha própria vida.

Sabendo de tudo isso, a pergunta que não quer calar: Me ensina a namorar de novo? Porque acho que não sei mais amar!

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.