Campanha de TSE 2016 visa a representatividade feminina na política

O preconceito, a opressão e a violência ainda fazem parte do cotidiano de muitas mulheres no Brasil. Em uma sociedade em que inicialmente a figura feminina fora criada para servir ao lar, seu marido e aos filhos, poucos eram seus direitos adquiridos. O crescimento da mulher no mercado de trabalho está em ascensão, embora ainda há questões como a desigualdade do salário em relação ao homem e a discriminação por ocupar determinados cargos considerados masculinos pela sociedade. Mais especificamente na política, a figura feminina é pouco presente e alvo de preconceito quando existente, devido a uma construção social machista em que a mulher não é capaz de realizar esse trabalho. Visando aumentar a participação da mulher também como eleitora e atuação da figura feminina na política, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) lançou em março deste ano a campanha “Mulher na Política”, que possui circulação nacional em canais de televisão.

Por Beatriz Facchini

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.