Encerrando ciclos, construindo sonhos e definindo metas

Tem uma reflexão de Alvin Toffler, que diz: “a mudança é o processo pelo qual o futuro invade nossas vidas”. Outro dia eu li e fiquei pensando quão profunda essa frase é, pois só vivemos plenamente tanto nosso momento presente quanto trabalhamos para a construção de nosso futuro, quando deixamos as transformações e mudanças acontecerem. Principalmente quando somos protagonistas para que elas aconteçam!

Por acaso você já teve uma roupa que adorava e depois de um tempo percebeu que ela não “cabia” mais em você tão bonita como antes? Seja porque seu corpo se modificou ou porque a estação mudou, a roupa preferida agora é só mais uma entre as outras nos cabides. Todos nós passamos por isso em nossas vidas, pois vivemos ciclos que se iniciam e se encerram. É saudável quando nossas experiências permanecem apenas nos “cabides” das nossas lembranças, mas quando insistimos em viver o que já se foi… Encontro aqui um bom tema para conversar com vocês.

Da mesma forma que um vestido ou calça não “lhe cabe”, você pode perceber que algumas amizades deixam de ser saudáveis. Aquele emprego que antes adorava e deixou de motivá-lo. O romance que acabou. Uma mudança de casa, de cidade ou os familiares que foram para longe deixando a responsabilidade de ter que se ”virar sozinho (a)”. Tudo isso é muito natural em nossas vidas, mas o que realmente nos faz mal é permanecer querendo que estas coisas se mantenham como eram. É não aprender a conviver com a ausência do familiar ou pensar que o mesmo romance vivido há anos atrás pode ser novamente do jeito que foi. É tentar continuar em um cargo/empresa que não faz mais sentindo hoje. Enfim, é querer vestir a roupa apertada achando que ela ainda fica tão bem como antes.

Pensando no que falei até aqui, olhe para o seu passado e veja quantos ciclos já foram encerrados. Tudo o que já mudou em sua forma de pensar, de sentir, de amar, de ver o mundo e até sua autoimagem. Para continuar o processo de crescimento psíquico e amadurecimento espiritual é preciso encerrar algumas etapas em nossas vidas e principalmente aceitar que elas terminaram.

Constantemente falo com profissionais que acabaram de “perder seus crachás”. Trabalharam tanto tempo que até se esquecem de quem são, quando se veem sem aquele “sobrenome” e cargo de determinada empresa. Se caso você se identificou, lembre-se que é muito maior do que seus títulos! Sua capacidade de renovação, de construção de novos sonhos e alcance de novos resultados é infinitamente maior do que um ciclo que se encerrou ou que foi encerrado por uma demissão.

Nosso corpo diariamente passa pela renovação celular, são células que morrem para que outras possam nascer e com esse processo mantém nosso corpo saudável, só que passar por isso é fácil, pois acontece e nem percebemos. Mas uma dor emocional? Uma perda afetiva? Essas podem levar anos para passar se você não aceitar encerrar o ciclo que em sua história já não “cabe” mais. Que tal começar por tomar a decisão de renovar a sua história? Deixar as emoções passadas no lugar delas e procurar visualizar o que ainda está por vir.

Após períodos de luto e tristeza por ter visto uma etapa se encerrar temos a obrigação e direito de “arrumar” nossas emoções, razões e afetos. Sabe quando a casa está em reforma ou está sendo construída e fica aquela bagunça? Poeira, piso sujo, paredes ainda pela metade, jornais espalhados, etc. Para que a casa fique totalmente pronta e limpa é preciso desorganizar tudo para então arrumá-la novamente, certo? Suas emoções são assim também, podem virar uma grande bagunça, mas só você pode arrumar. Em primeiro lugar é preciso ter consciência e tomar atitudes para que organização interna comece, não é fácil, mas vale muito à pena!

Portanto, entenda que não adianta você permanecer tentando usar a mesma peça de quando tinha 15 anos de idade. Nem viver em uma casa desorganizada que vai precisar o resto da vida de reforma. O que irá te ajudar é enfrentar a dor de “desconstruir” o que passou é doar essas roupas, arrumar a casa, trabalhar por novos objetivos e sonhos. Após a desconstrução e bagunças internas abrir-se para a construção do novo dentro de si.

Somente encerrando as histórias você poderá construir novos sonhos e terá energia para lutar por eles. Tenha respeito ao seu passado, mas abra-se para novas experiências, não se detenha a ficar em relacionamentos, empregos ou expectativas que já não te farão bem.

Tenha o hábito de olhar a si mesmo com frequência, entender o que te faz mais feliz tanto no trabalho como na vida. Observe e escreva seus valores, o que você jamais abriria mão, entenda o quanto importante será esse NOVO ciclo em sua vida e peça ajuda se precisar. Compre um novo tênis para caminhar. SONHE NOVAMENTE!

Escreva seus sonhos, defina como pequenas metas em um caderno. O que você fará essa semana para alcançar os resultados que deseja no final deste ano? Daqui 2 anos? 20 anos? Encerrar ciclos e sonhar novos sonhos para construir novos caminhos e ter histórias espetaculares e resultados diferentes para contar é seu papel aqui nessa vida! Ninguém fará isso por você. Então, COMECE!Arrisque-se pelo novo, bole um modo de iniciar novos ciclos, pois a cada amanhecer você tem a chance de RECOMEÇAR e a capacidade para constituir-se mais vitorioso e FORTE do que antes!

Mãos à obra e boa construção!

Abraços,

Ana Maduro

Psicóloga, Coach de Carreira e de Negócios com mais de mil horas em atendimentos. Palestrante e Fundadora da Startup Carreira. Certificada pela International Coaching Community, possui MBA Internacional em RH, imersão em empreendedorismo na Babson Executive Education — EUA e em Inovação na Berkley University — EUA.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.