Destinatário: Não encontrado.

Eu nunca fui desejada. Nasci como uma forma de punição. Durante muito tempo me relacionavam a uma coisa muito ruim, “coisa” mesmo, pois não sabiam nem como me definir. Eu tive vários apelidos: castigo, consequência, punição. Todos tem medo de mim, pelo menos a grande maioria, e eu até entendo esse receio quando falam de mim, pois ninguém realmente me conhece até, de fato, se encontrar comigo. E todos, sem exceção, irão se encontrar comigo um dia.

Estou presente em todos os mundos do universo. E posso dizer que são vários. Desde o seu mundo particular, aquele que só você enxerga, até o mundo em que você é enxergado. Desde o mundo com seres fantásticos, mágicos, até o mundo onde essa fantasia não existe. E o que mais me entristece é que, em todos esses mundos, eu ainda sou vista como sendo uma coisa ruim.

Diariamente tenho muitos encontros com muitas pessoas. Eu não escolho com quem me encontrar, e não escolho o momento deste encontro. Mas uma coisa é certa: Esse encontro, cedo ou tarde, irá acontecer. Muitos pensam que eu escolho o momento, e que forço um contato com quem quero, mas a grande verdade sobre mim é que eu também não busco te encontrar, assim como você não busca encontrar a mim. Inevitavelmente iremos nos cruzar em algum de nossos caminhos. Eu não entendo por que estar diante de mim é motivo de pranto em quem não está, sendo que diante de todos os objetivos que eu tenho, o único que eu não quero é proporcionar mal estar.

Outra coisa que me deixa triste e ao mesmo tempo feliz, é que na grande maioria desses mundos, existem leis que proíbem que pessoas forcem meu encontro com outras pessoas. Eu fico triste porque isso mostra o quanto ainda sou indesejada. E fico feliz porque ninguém (nem mesmo eu) pode forçar esse encontro. E isso acontece em todos os mundos, sempre querem me obrigar a me encontrar com alguém. Essa ação gera consequências, tirando a alma daquele que forçou o encontro, pois ninguém, nem mesmo eu ou você, tem o direito de obrigar alguém a se deparar comigo.

As pessoas tentam me evitar a qualquer custo. Algumas tentam se esconder de mim desde o momento em que passam a saber da minha existência. Outras, ao contrário dessas, buscam me encontrar quando sabem da minha existência. Muitos usam armas poderosas para forçar encontros meus com outras pessoas, mas acabam se encontrando comigo pelo mesmo motivo. Quem consegue forçar nosso encontro, acaba pensando que tem o poder nas mãos, e que é capaz de adiar o momento de se deparar comigo. Mas pior do que se enganar quanto a minha existência, é achar que na inexistência do outro, seu poder perante a mim além de existir, aumenta.

Se todos aqueles que ainda não se encontraram comigo pudessem conversar com quem já se encontrou, e se todos aqueles que ainda não se encontraram comigo tivessem a sabedoria de que só sabem disso porque ainda não me encontraram, saberiam que é enganação pensar em poder quando no fim do jogo, o rei e o peão voltam sempre para a mesma caixa.

A Morte.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.