Ana, eu queria ter tido estas suas convicções aos 23 anos…
Euller Barros
11

Euller, fiquei muito feliz em receber o seu comentário e em saber que você se tornou o CEO da própria vida. É natural passarmos por experiências profissionais que não gostamos, até porque só assim seremos capaz de optar pelo que realmente gostamos. Eu estou no caminho ainda, afinal, nunca é fácil a decisão de trocar de carreira.

Li um texto esses dias que falava que as expectativas dos nossos avós sobre os nossos pais era de que eles casassem e construíssem uma família. Ironicamente, a geração dos nossos pais se divorciou muito — e nossos pais tiveram que lutar contra essa pressão social da família estruturada. Enquanto o foco dos nossos avós era família, o foco dos nossos pais foi o trabalho. Por isso, eles incutiram na gente essa corrida maluca da ascensão profissional e do dinheiro. Agora, a nossa revolução é a da busca pela simplicidade, pela felicidade, pelo consumo consciente. Enfim, estamos priorizando menos as coisas materiais.

Achei muito interessante essa análise! A revolução não é fácil, mas certamente vale a pena. Abraço e muito obrigada! :)