Integração de Robôs na Sociedade

A tecnologia avançou de uma maneira tão grande, que hoje possuímos robôs que nos auxiliam na montagem de automóveis, em processos perigosos e até mesmo nos ajudam em tarefas domésticas.

A evolução da tecnologia está cada vez mais permitindo se criar robôs que através de upload do usuário está aprendendo o que fazer. Além de fazer com que o robô tenha cada vez mais traços humanos.

Mas e se o próprio robô tivesse o interesse em aprofundar em temas que fogem do que foi programado para fazer, como no caso do Homem Bicentenário, em que Andrew apresenta traços de personalidade própria, sentimentos, humor, entre vários outros. Fazendo com que ele queira ser livre ao invés de apenas obedecer ordens e ser livre, vivendo entre o homem.

Já em Ex Machina podemos ver uma tecnologia muito superior a que possuímos hoje, já que o filme se trata de uma robô que foi criada com o propósito da máquina vivendo entre o homem, demonstrando comportamentos e inteligência equivalente a um ser humano. Tendo a máquina como função, provar que ela consegue fazer com que um ser humano acredite que ela é humana.

A inserção da inteligência artificial no dia-a-dia do homem é algo ainda novo nos dias atuais, porém gera discussões se uma IA poderia nos ajudar como no caso do Homem Bicentenário, cujo o robô vira uma espécia de empregado da família ou que a IA iria avançar tanto que seria o caso do Ex Machina, onde o robô é criado para ser igual o homem e isso faz com que ela tenha a capacidade de manipular as pessoas.