white stripes como você nunca viu

Quando a inclusão encontra a produção.

Certa vez, procurando vídeos sobre LIBRAS e língua de sinais no youtube, acabei chegando no canal da D-PAN (Deaf Professional Artists Network).

“D-PAN aims to make music and music culture accessible to the deaf and hard of hearing community, and to give recognition to deaf and hard of hearing artists everywhere”

Foi a primeira vez que vi esse clipe:

É muito importante reconhecer como a qualidade da produção do conteúdo influencia no interesse sobre o mesmo. Parece óbvio — um vídeo bom será mais assistido que um vídeo ruim — mas nesse segmento de conteúdo acessível, vi poucos canais com produções profissionais. Principalmente se compararmos com os referenciais que temos na publicidade — seja na TV ou digital.

Não seria INCRÍVEL

  • se a MTV tivesse passado mais clipes assim?
  • se mais artistas fizessem questão de ter uma versão traduzida em sinais de suas músicas?
  • se as produtoras e roteiristas considerassem isso quando desenvolvessem seu conteúdo?

O mais legal é perceber que quando tudo se encaixa, o vídeo é interessante para surdos E ouvintes. AO MESMO TEMPO.

Que fique claro: não estou desmerecendo os conteúdos produzidos amadoramente. Ainda bem que eles existem! ❤ Só estou apontando o fato de que poderiam ser AINDA MAIS incríveis, e no que depender de mim, vou fazer de tudo pra isso acontecer.

Para ver mais vídeos incríveis da D-PAN acesse o canal deles. (tem desde Miley Cyrus até Let it Gooo)

IMPORTANTE: os sinais do clipe estão em ASL (American Sign Language) que são diferentes de LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais). Assim como inglês é diferente de português.