Série Respirar Bem | Parte 2

por Ana Claudia Corso

Voz é a transformação do ar em som

A voz é uma função adaptada do ser humano, tanto que não nascemos com estruturas exclusivas para falar. Com a evolução da espécie humana, tomamos emprestados órgãos dos sistemas digestivo e respiratório para nos comunicarmos.

A voz é a transformação do ar da expiração em som. Deixe-me explicar. O ar entra no organismo e chega até os pulmões. Ao sair, no “meio de seu trajeto”, ele encontra a laringe e dentro dela, duas pequeninas pregas, as cordas vocais. Se formos apenas respirar, as cordas vocais ficam abertas para o ar passar. Contudo, se formos falar (ou melhor, produzir algum som) as pregas vocais se fecham. Então, a grande pressão de ar abaixo das cordas vocais faz com que elas vibrem e produzam o som. Este processo é muito parecido com o apito que conseguimos fazer com o balão quando encontra-se inflado e sem o nó no bico. Porém, este som ainda é muito fraquinho e precisa das estruturas da laringe, faringe, boca e nariz para se tornar a voz que percebemos.

A respiração para uma voz saudável

Quando estamos em repouso, a entrada e a saída de ar têm tempos equivalentes. Para falar ou cantar, a entrada de ar é muito rápida (1 segundo) e a saída pode variar (cantores treinados chegam a soltar o ar em mais de 40 segundos). O padrão ideal é o diafragmático, mas há vários padrões respiratórios e um para cada prática física.

Ao inspirarmos, o ar deve “preencher o abdomém”. Ao expirarmos, o abdomém deve ser contraído (levando o umbigo em direção à coluna vertebral).

Sempre vocalizamos com o ar que sai. Portanto, a barriga deve ser lentamente contraída enquanto estamos falando ou cantando. Sendo assim, a força deve estar no abdomém e não na garganta ou pescoço.

Atletas da voz

Assim como o atleta treina diariamente, e não apenas em dia de competição, o cantor e os profissionais da voz devem treinar regularmente para manter a saúde e a potência vocal. Para isso, recomendo um programa específico de exercícios para cada pessoa o que envolve condicionamento (treino periódico), aquecimento/desaquecimento vocal (para dia de uso intenso e apresentações) e cuidados específicos.

Faça você mesmo

Solte todo o ar contraindo a barriga para dentro. Deixe o ar entrar expandindo a barriga para fora. Fale os meses do ano contraindo a barriga até acabar o ar e até precisar respirar novamente. Ou se preferir, cante: “Deixa eu dizer que te amo… Deixa eu pensar em você…” . O conteúdo você escolhe, mas não descuide da respiração.

Abraço,

Ana