Da depressão

Depressão não é tristeza.
Depressão não é melancolia.
(E muito menos ‘draminha’, ‘besteira’, ‘vontade de aparecer’)

Sabe aquela vontade de não fazer nada?

Não é depressão.

A depressão é uma letargia tão grande que ela é uma não-vontade. Você fica inerte ao ponto de não conseguir levantar. Bate uma certeza absurda que se respirar fosse algo que dependesse de você, você estaria morto.

É estar em um lugar escuro, não querendo estar lá. Mas você também não quer a claridade.

Você simplesmente não quer.

Levantar um braço custa muito. Respirar fundo custa muito. É como nadar em uma massa densa que te puxa para baixo, cada movimento custando muito, mais do que o normal, mais do que custa para os outros.

Você prossegue a custo. Uma parte de você espera que passe um dia. Outra espera que alguém veja e te ajude. E uma outra parte não quer nem espera nada, pq já foi tomada pela escuridão.

Não vai passar sozinha. Ninguém vai te ajudar se você não pedir. E só você pode decidir que é hora de sair da escuridão.

Procure ajuda de quem não vá te julgar. E principalmente, não se culpe. Não é algo que você fez ou deixou de fazer que te deixou assim. Aconteceu. E saiba que você não está sozinha. Muita gente passa por isso. Alguns em silêncio, outros sem saber, e às vezes alguém vai falar sobre isso.

Eu estou em tratamento desde fevereiro de 2017. Não está tudo bem, mas vai ficar.

Like what you read? Give Ana Cristina Rodrigues a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.