Para não dizer que não falei do amor… seja bem vindo

Um texto sobre estar curada , para receber o amor que vai chegar.

Eu quero enroscar meu dedo em teus cabelos,

Me perder no profundo dos teus olhos.

Sentir seu cheiro no travesseiro.

O calor das tuas mãos nas minhas curvas ,

O seu cochilo em meu pescoço.

Eu quero fechar os olhos e ouvir a chuva da janela,

Com uma sensação de que essa cama tá ocupada por dois corpos.

Sabendo que cada espaço desse piso agora tem mais do que meus passos.

Acordar descabelada ,

Não pelos meus próprios dedos,

Ficar desarmada ,

Frente aos seus gracejos.

Eu quero ser luz tua ,

Para chegar entre pés e me encontrar no teu peito,

Sentir seu cheiro pelos cantos ,

Permitir que ressoem outros tons,

Em um espaço de uma só voz.

Eu quero as plantas nomeadas,

Violetas na sacada,

E poesias na sala de estar.

Quero café de madrugada,

Beijos ao pé da escada,

Palavras doces pra refrescar.

Quero decidir ao meu tempo,

Que meus dedos se encaixam nos calos de tua mão.

Quero ser meu inteiro ocupando meu espaço e perceber sem embaraço que cabe um inteiro de alguém.

Quero ser um,

Quero ser eu,

Como aprendi a ser .

Forte , minha e livre .

Mas quero que você saiba ..

Que agora nesses braços ,

Tem espaço para mais um .

Eu to perdendo aquele medo,

Que o adeus me deu no peito ,

De não saber realizar.

Eu to trilhando minha história ,

Escrevendo minhas memórias ,

Mas pronta para mais um ocupar.

Minha porta tá aberta ,

Seja bem vindo , você que ainda desconheço.

Sirva-se de um café, temos muito que falar.

Vem !

Entra!

Se aproxima aos poucos .

Que eu estive feito louca a te procurar.