Viajar com crianças: como lidar com a viagem de forma tranquila

Ana Karoline Silano de Paula

Quando pensamos na combinação de viagem e crianças, a primeira sensação que temos é a de insegurança. Por menor que seja o tempo da viagem ou mais confortável que seja o meio de transporte escolhido, algumas questões permanecem. O espaço é reduzido, o fato de ser uma situação nova para a criança, além de todas as preocupações com o bem-estar — tudo parece ser um empecilho para uma boa viagem. Porém, alguns cuidados e atitudes podem deixar a viagem muito mais tranquila.

A dica mais importante é se preparar com antecedência, desde a compra das passagens. Uma viagem de muitas horas pode exigir muito da criança, então uma saída é viajar à noite. Já viagens mais curtas podem ser feitas de dia com maior facilidade do que à noite, onde o sono será interrompido. Outro fator importante na hora de comprar sua passagem é o espaço: se houver poltronas disponíveis que sejam livres na frente, você ganha algum espaço a mais para lidar com as crianças. Claro, não se esqueça de checar documentos necessários para a criança poder viajar.

Outra parte da preparação para a viagem é decidir o que levar para a criança usar durante a viagem. A lista parece ser enorme: roupa extra, fralda e produtos de higiene, comida, brinquedos… Só que essa lista pode ser trabalhada para evitar perda de espaço. A roupa extra é indispensável, para o caso de algum incidente, mas apenas uma troca é suficiente e as roupas escolhidas devem ser versáteis e confortáveis. Nas fraldas não deve existir economia — o bebê deve ser trocado sempre que estiver sujo e provavelmente use o mesmo número de fraldas que usa em casa. O mesmo vale para os produtos de higiene, mas vale destacar que alguns produtos podem valer por dois: lenços umedecidos, por exemplo, podem substituir o álcool gel na limpeza de objetos ou mãos.

E a comida? O recomendado é manter a alimentação leve e não muito diferente do que a criança costuma comer em casa. Uma mudança brusca de alimentação pode mexer com o estômago ou intestino e atrapalhar a viagem. Frutas, papinhas, ou alguma comida que ele goste, como bolachas e até mesmo salgadinhos. Nesse caso, crianças maiores podem até se distrair com o “agrado”. É importante oferecer líquidos, principalmente em viagens de avião, já que isso ajuda a evitar dor ou “entupimento” do ouvido. É importante ressaltar que a amamentação não deve ser cortada e é uma forma de acalmar o bebê, além de que também evita os problemas com o ouvido.

Os brinquedos já exigem um cuidado especial. Não é possível levar muitos brinquedos e o tamanho deles deve ser prático. Sendo assim, escolher brinquedos que possibilitam múltiplas brincadeiras é uma saída. Outro ponto é levar brinquedos que ela gosta e também levar algo “novo” — sabe aquele brinquedo que a criança não brinca há tempos? Ele pode ser uma novidade interessante para o momento. Não se esqueça de que o próprio espaço pode se tornar uma brincadeira interessante: observar as nuvens no avião ou os carros na estrada, inventar uma história onde você e a criança são personagens, tudo isso contribui para distrair a criança e tornar a viagem mais divertida.

Durante a viagem, não deixe de utilizar tudo a sua disposição para tornar o processo mais simples. Em viagens de avião, os funcionários podem te auxiliar em casos de dificuldades. No caso de viagens de ônibus ou carro, algumas paradas no caminho podem ser interessantes, então as utilize sempre que possível para andar um pouco com a criança. Esteja ciente, também, de que esse momento pode trazer instabilidade para a criança e alterar seus sentimentos ou reações — ter paciência e dialogar é a melhor forma de lidar com a situação.

Não deixe que a insegurança, o nervoso ou o medo atrapalhe sua viagem! Planeje-se e aproveite ao máximo cada momento, porque até a mais curta das viagens pode render ótimas histórias de vocês juntos. Com todos os cuidados tomados, você terá uma viagem segura e inesquecível.