Setembro amarelo: É preciso empatia

(imagem: tumblr)

O mês de setembro é dedicado à prevenção ao suicídio, a campanha tenta conscientizar as pessoas sobre esse assunto tão delicado, eu não queria falar sobre isso, eu nunca exponho minhas opiniões sobre assuntos “sérios”, mas se suicídio é um assunto tão sério por que as pessoas não conversam sobre?

25 brasileiros morrem por dia vítimas de suicídio. Em uma sala com 30 pessoas, 5 delas já pensaram em suicídio. A cada 40 segundos uma pessoa se mata no mundo, totalizando quase um milhão de pessoas todos os anos. Estima-se que de 10 a 20 milhões de pessoas tentam o suicídio a cada ano.De acordo com a OMS o suicídio já mata mais jovens que o HIV, em todo o mundo. — Esses dados foram copiados e coladas do site do Centro de Valorização da Vida (CVV). Se você está lendo isso, nesse minuto mais alguém se matou. E sempre que alguém próximo se mata, o senso comum só sabe dizer “tanta gente lutando para viver, e esse aí se matou.” talvez essa pessoa estivesse lutando há muito tempo, e chegou ao limite, as pessoas não reconhecem o quão difícil é lidar com uma mente doente.

Enquanto escrevia isso, percebi que é difícil escrever sobre suicídio e problemas psicológicos sendo uma pessoa que já sofreu com depressão, síndrome do pânico, ansiedade, que ainda luta com isso todos os dias, e não falar sobre a própria experiência, percebi que é mais difícil ainda falar sobre a própria experiência, por que não me sinto pronta pra isso. Eu nunca quis me matar, mas eu já tive pensamentos como “ninguém precisa de você, o mundo não precisa de você.” “você não tem motivos para viver, por que está aqui?”. Eu sei o que é se questionar e não encontrar respostas, o que é procurar motivos para continuar vivendo e não encontrá-los, sei o que é já ter tentado de tudo, e nada ter resolvido, eu sei o que é ver as outras pessoas aparentemente bem, e não conseguir ficar bem também, eu consigo me colocar no lugar de alguém que quer tirar a própria vida. O suicida não é covarde, não é alguém que desiste de encarar seus problemas e por isso se mata, é alguém que já foi forte por muito tempo. É egoísmo da sua parte chamar um suicida de egoísta, a pessoa que chega a esse ponto não está conseguindo mais pensar nem em si próprio, quem dirá nos outros. Não fale que alguém cometeu suicídio para chamar atenção, dê atenção enquanto tiver a pessoa ao seu lado em vida.

Se você conhece e convive com pessoas com transtornos psicológicos, tenha paciência, tente se colocar no lugar de quem sofre. Uma pessoa depressiva não precisa de julgamentos, ela mesma julga a si própria. Você não precisa entender o que leva uma pessoa a se matar, você só precisa ter empatia.

Existem muitas pessoas doentes, sofrendo caladas, que não procuram ajuda, por que tratamento psicológico ainda é um tabu nos dias atuais. Se você está, ou conhece alguém nessa condição, procure ajuda, incentive as pessoas a procurarem também, existem profissionais dispostos a ajudar, é importante cuidar da saúde mental, é possível minimizar essas dores e pensamentos.