Soneto Modernista

o modernista ria daquele sonetista
tão abismado com tamanha hipocrisia
ele o critica em alto tom alarmista:
“beleza sem empatia não faz a poesia”

dando aquela pinta de revisionista
não escondendo sua imensa heresia
ele que sempre negou o papel de linguista
querendo ditar como a poesia seria

equivocado, o modernista esquecia
que beleza é essencial para a vida
que tanto como arte o belo também doía

enfim lembrou que arte cutuca onde arde
e tão abismado com o erro que cometia
fez um soneto para não ser o grande covarde