Amor Alcoólatra

Com as unhas tão roídas

Com os dedos tão calejados

São desses o som mais bonito

Que nos ergue ao infinito

Melhor que a melhor cerveja


Olha bem pr’aquele rapaz

Ele disse que conhece a paz

Contou que já sabe seu gosto

Embora prefira bem mais

Unir vodca a outro composto


O sonho é amargo e sucinto

Confunde tal como absinto

Paixão é rascunho, rabisque!

Porque arde feito uísque

E a ressaca, tão pesada

Que mesmo ao deixar cansada

Dá vontade e ansiedade

De beber mais uma golada

Do álcool que são teus lábios

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.