Detox da beleza


A preocupação em ficar bonita me acompanhou durante toda a vida — desde cedo lembro de passar maquiagem e de invejar a minha mãe pelas dezenas de cremes que passava no rosto todos os dias antes de ir dormir. Com o passar do tempo isso não mudou, pelo contrário, só se intensificou pois finalmente tinha chegado a minha hora de poder usar todos os produtos de verdade.

Aos 17, sem nem precisar, já passava camadas e camadas de base, pó compacto, corretivo, blush e rímel para esconder as pequenas imperfeições que pareciam tão grandes aos meus olhos mas que, sinceramente, eram imperceptíveis a qualquer um.

Dez anos depois e com muitos quilos de produtos de beleza usados na minha pele, cabelo e unhas fui impactada pelo tal no e low poo. “Que loucura esse pessoal está fazendo”, pensei, afinal se existe tanto produto bom no mercado, para que abrir mão de todos esses benefícios para lavar os cabelos só com água e vinagre? Depois, conheci um pessoal que fazia a própria maquiagem e produtos de higiene pessoal e foi ai que vi que esse negócio de beleza natural não era uma só uma onda.

Foi nessa época, em que fui impactada por pessoas usando produtos mais naturais, que também tive muito contato com profissionais da área de beleza, desde cabeleireiros e maquiadores até médicos e cosmetólogos… Enfim, pude conhecer diversos pontos de vista. Bom, ai você já pode imaginar que ouvi desde relatos defendendo cegamente o uso de produtos naturais até aqueles que dizem que não tem nenhum problema com os compostos químicos.

Ouvi relatos como esse:”Desde que comecei a fazer o no e low poo meu cabelo é outro. Antes ele era liso de tanto silicone que existe nos produtos para cabelos; agora ele tem a textura natural, dele mesmo. Assim que parei de usar produtos químicos no cabelo tive que cortar ele curto, pois parecia um ninho”. Como esse: “Amo e sou defensora dos produtos naturais, mas eu sei que eles não tem a mesma performance do que os produtos feitos por grandes indústrias; acho que começar a usar produtos naturais é muito mais um caminho para a auto-aceitação do que de fato a solução de algum problema que você acha que tem no corpo”. E esse: “As substâncias químicas estão aí para ajudar; não são todas as substâncias químicas que são nocivas para a saúde, mas as grandes indústrias não querem gastar mais para oferecer um produto com tecnologia mais avançada”. E o que mais me assustou: “Todos os protetores solares contém substâncias extremamente tóxicas, se você puder não usá-lo não use, pois se você não morrer de câncer de pele causado pelo sol, vai morrer pelos produtos químicos que existem dentro desse tipo de produto”. Além de muitos outros.

A grande questão é: Os produtos químicos fazem mal ou não à nossa saúde e até que ponto podemos evitá-los?

Bom, ai já entra em uma opinião pessoal e sei que tem pessoas que vão defender a beleza a qualquer custo, vide a quantidade de cirurgias plásticas fail que existem por aí e o padrão de beleza que é imposto, mas acho que todos podem considerar que absolutamente tudo o que colocamos na nossa pele é absorvido pelo nosso organismo, e visto que, há 20 anos atrás nós não tínhamos a quantidade de produtos que existem hoje, como vamos saber o que estará acontecendo no nosso organismo pelo acúmulo de substâncias químicas daqui a 20 anos? Com todas as pessoas que conversei, inclusive as que defendem a indústria, não souberam me responder.

Eu vejo cada dia mais pessoas se preocupando com a alimentação e bem estar, mas esquecendo que os cosméticos que usam podem ser prejudiciais para a saúde também. Então se até eu, uma aficionada por beleza estou mudando a minha percepção do que é belo e questionando não só padrões mas os costumes que temos, qualquer um pode mudar seus hábitos para melhor e fazer um detox da beleza.

Outro dia fui em um evento onde estava sendo apresentado um novo conceito em ácido hialurônico e a minha pergunta para a médica que estava apresentando aquela tecnologia tão inovadora foi: “Existe algum estudo sobre o uso contínuo dessa substância? Ela pode acarretar algum dano à saúde daqui a alguns anos?” A resposta dela foi: “Eu uso o ácido hialurônico há 10 anos e nunca me aconteceu nada”. Você consideraria essa uma boa resposta? É isso que temos por enquanto.