…surgindo espontaneamente
da ausência de características
como o espaço entre os fenômenos
a morte entre as identidades
e vidas entre corpos
e além das marcas
ausente de contrações
expandindo em percepções
e retornando
ao único sabor
presente
vivo
de nascimento na passagem
transitoriedade vivida…
…pedras, montes,
montanhas e morros,
matas e nacentes,
aves, peixes,
insetos, répteis,
mamíferos e anfíbios,
toda a fauna e a flora
tratada como nada
a dinamite
e pólvora
e facão
e gasolina
e morte
e dia da árvore
e dia do índio…
…ó senhora
mãe ventre da terra
e da água que dá vida
a este planeta
acorda os humanos
do sonho devastador
de consumir o mundo
para estancar a dor
do indivíduo ego
só sentido mágoa
desta espécie
que chega ao ponto
de não ter a coragem
de matar a própria refeição
menos ainda de plantá-la
e fazê-la crescer…
One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.