A fila de cadeiras do salão era um local especial 
e sua linda saia é magnífica, eu pensava. Na verdade o corpo atrás da saia. 
e com um tempo tudo nela ficava realmente magnífico 
seus tornozelos bem nutridos 
unhas azuis 
e batons escuros 
a sua paz, a sua fé 
os seus motivos para viver 
eu não tinha motivos pra viver 
e o que eu queria era aquilo 
que alguém com um motivo para viver 
me convidasse para sentar na mesma fila que ela
porque eu não conseguia por vontades próprias 
porque meu corpo paralisava 
porque era uma ousadia, era uma sorte, 
e minha vida é tudo o que se apresenta. 
Eu fiquei silencioso
Lindo ajuste de saia, eu avisto. Isso é lindo. 
Eu sempre pensava em sua pernas nutridas e grandes 
nos cabelos pretos e grandes 
na saia quase justa e azul e roxa e … flores minúsculas 
eu pensava nela 
estou pensando nela 
sou um resto de desejo e esgotamento 
uma dor triturada observando a vida motivada de uma garota 
sua fé é seu motivo de viver . 
Eu vou encontrá-la, 
curiosamente ela é o motivo de minha caminhada 
na noite fria 
quando sinalizo interiormente 
para não sorrir repentinamente para uma parede qualquer.

Like what you read? Give Anderson Costa Teixeira a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.