Amor e ceticismo no amor

Era uma noite gélida e, apesar disso, jovens se divertiam na areia da praia. Eles acenderam uma fogueira e bebiam muita cerveja. Thiago, no entanto, estava isolado dos demais. Sentado na areia e com as pernas esticadas, observava o mar escuro como se estivesse hipnotizado por alguma coisa. Leila, uma colega sua, foi fazer-lhe companhia.

- Está tudo bem com você, Thiago?

- Estou apaixonado!

- Não me diga!

- Não há um momento em que eu não pense nela! Passo dia e noite com a cabeça nela! E o mais angustiante: não posso tê-la. Nunca. Ela não me quer.

- Ter! Tudo é sobre ter! Quando digo que amor é egoísmo, as pessoas sentem repulsa de mim. Dizem que estou errada. Mas você é a prova do que estou falando!

- Por quê?

- Olhe para si mesmo: angustiado e sozinho porque não consegue estar com alguém. Tudo isso é interesse próprio! Além de egoísmo, amor também é obsessão! Você ao menos pensou se ela está feliz? Se está saindo com alguém interessante agora?

- Penso o tempo todo!

- Você só ouviu a última pergunta! Ciúme também é egoísmo! Você não suporta ver a sua amada com outra pessoa, pois pressupõe que o papel de estar e ser feliz ao lado dela cabe a você representar!

- Já eu tenho outro ponto de vista. O amor é bonito, fiel e capaz de suportar decepções, inclusive ver a quem amo sendo feliz com outra pessoa. Apesar de muito triste e tendo a angústia consumindo meu peito, sou impedido de interferir, pois essa ação não fará mal apenas a mim, mas também a ela. Não posso me intrometer, não posso gritar “eu te amo” novamente e esperar que ela me receba de braços abertos, porque isso nunca vai acontecer. Assim me deterioro por dentro, mas sem incomodá-la, e com a esperança de que um dia vou esquecê-la e, enfim, deixá-la em paz, ao menos em minha consciência.

- Egoísmo, de fato.

- Você fala de egoísmo como se fosse algo anormal. Todos nós somos egoístas, somos seres egocêntricos por natureza. A única visão de mundo que temos é nossa, individualizada. Não há nada de anormal nisso! E, se você insiste, sim, sou egoísta! Não há nada que eu deseje mais no mundo neste momento do que estar com ela! Mas ela está longe!

- Romantismo à distância? É pior do que eu pensava!

- Por quê?

- Talvez não seja amor que você sinta, talvez seja só a ilusão da distância. Isso é bem comum hoje em dia. As pessoas se apaixonam por outras que não estão por perto, e isso cria um falso mito do ser humano perfeito. Se alguém não está perto de nós, não convivemos com seus defeitos e erros, e a consequência disso é criarmos um significado de perfeição a esse alguém. Não à toa é comum ouvirmos que “as pessoas boas moram longe”. É um pensamento completamente absurdo! Pessoas gostam de fantasiar e criar expectativas sobre algo praticamente inalcançável para poderem dizer que a vida vale a pena.

- No meu caso, não é criação da minha cabeça, pois me apaixonei enquanto convivia com ela.

- Ora, mas quantas pessoas você não sentiu uma atração inicial e depois largou mão?

- Como você é cética! Seu ceticismo exagerado está me deixando pior!

- É o único de jeito de manter a cabeça fria!

- Eu sempre gostei dela e isso nunca passou. Quero que passe, mas não posso controlar isso. Mas não quero falar mais sobre esse assunto. Está frio!

- Está muito frio mesmo!

Leila se aproximou de Thiago e os dois corpos se aqueceram. Eles acabaram passando a noite juntos.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Anderson Maciel’s story.