COMO O MONOPÓLIO DAS CONCESSIONÁRIAS DE ENERGIA NOS DEIXAM REFÉNS DE SERVIÇOS INEFICAZES ?

imagem: Cosern

Não é novidade que os serviços que são monopólios pelo estado são ineficazes, exemplo disso é os correios que consegue mesmo sem concôrrencia ter prejuízo e desagradar muito dos seus clientes. Mas o setor público não consegue atuar em todas as áreas, entre elas a de energia, aí que entra as concessões. Segundo os contratos de concessão assinados entre a Agência Nacional de Energia Elétrica — ANEEL e as empresas prestadoras dos serviços de transmissão e distribuição de energia estabelecem regras claras a respeito de tarifa, regularidade, continuidade, segurança, atualidade e qualidade dos serviços e do atendimento prestado aos consumidores. Até aí tudo bem, mas a dúvida que vem é, por qual motivo nos estados (uso como base o RN, estado onde resido) só existe uma única empresa para o fornecimento de energia elétrica? Por qual motivo temos que viver presos ao monopólio e um mal serviço prestado pela COSERN, única empresa do mercado ? O motivo é simples,o contrato de concessão em sí ele favorece aquela empresa que é aliada do estado (corporativismo) para virar um monopólio ao qual quem perde com isso é o cidadão que não tem direito de escolha e fica refém de tal, e assim sofre com serviços de péssima qualidade, exemplo disso é na micro região do Vale do Assú, onde está ocorrendo constantes quedas de energia, e o que os clientes podem fazer? absolutamente NADA, cancelar o fornecimento e ir escolher outra empresa para prestar o serviço não se pode, outrora por conta de tal corporativismo o livre mercado não existe entre empresas de energia, está no mercado aquelas empresas que o estado quer, aquelas que financiam campanha de políticos para benefício próprio(Um salve pra Odebrecht), aquelas que se contentam e acatam as ordens impostas nas diversas canetadas determinadas pelo governo para aumento ou diminuição ( Um salve para Dilma) da tarifas de energia, assim, se livrando de fiscalizações da ANEEL, e fazendo o que bem entendem, no final disso tudo os maiores prejudicados são os clientes que ficam reféns desse esquema do qual se irá perpetuar enquanto o livre mercado não for levado a sério nesse país.