Devorar

A ansiedade me devora. Ou será que eu devoro ela? Chocolate, um pacote de bolacha recheada, uma coca cola, salgadinho…tudo isso eu devoro porque a ansiedade me devora. Ela me devora de dentro pra fora, começando pelos meus pensamentos. Ela faz eu sofrer antecipadamente todos os dias. “E se não der certo, o que farei pra recuperar o tempo perdido?” é uma pergunta constante em minhas paranoias. É como se algo quisesse tanto me consumir, que me faz sumir. Ou me faz aparecer? Porque com ela me veio pelo menos uns 10 kg a mais, ou seria 15 kg? Whatever, quem está contando não é mesmo? A única coisa que conto são os dias que passo ansiosa. A única coisa que devoro é tudo e todos. Porque estar ansiosa também me faz estar com raiva. Raiva de que? De tudo, de todos. Porque diabos eu comi tudo isso no almoço? Não sei. Só sei sentir raiva. Porra, eu passei a tarde inteira comendo besteiras, de novo! Já é a terceira vez essa semana! Mas, novamente , quem é que está contando não é mesmo? Apenas sigo engordando e me segurando pra não desabar em lágrimas inconsoláveis quando me perguntam se eu não tô exagerando na comida ou se não estou um pouco mais “cheinha”. Porque por trás disso mal sabem eles que eu devoro tudo e todos, enquanto a ansiedade me devora até a alma.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.