Mudar dói? Por que temos medo da mudança?

André Cardoso
Jul 13, 2016 · 3 min read

Há pessoas que gostam do NOVO. Daquela sensação de ansiedade leve quando algo totalmente diferente está acontecendo. É aquela aspiração da mudança e um misterioso prazer quando o processo está em andamento.

Mas esta é a minoria. A grande maioria das pessoas tem medo.

Arrisco até que podemos classificar como fobia — a Neofobia. Toda mudança em uma rotina “confortável”, por menor que seja, gera pavor. Quando se mexe em qualquer parte daquela programação a qual estamos acostumados, o emocional começa a pifar e tudo desanda e sabe por quê?

Medo, insegurança, desconforto.

E aliado a este sentimento entra mais um (talvez o pior) que faz esconder todos esses: o orgulho — ahhh, maldito vírus da humanidade!

O orgulho não admite o medo e cria artifícios, sejam quais forem, para justificar que o novo é errado. Que o diferente não está alinhado, que não está certo. O orgulho te leva ao PRÉ-conceito.
O orgulho te direciona a desacreditar a pessoa que te traz o novo, ao invés de conhecer. Ele te fecha.

“Eu sei o que é isso e sei que é errado”

Não. A maioria das vezes você não sabe por que o medo não te permitiu pesquisar. A insegurança impediu que fizesse contato. Mas o orgulho não admite o desconhecimento. Pior, o orgulho não admite que o preconceito seja detectado e então, peca-se mais ainda nas mentiras, ou nas meias-verdades.
Imagina:

“Eu conheço o UBER, já usei, mas não presta. Dá no mesmo, é a mesma coisa, nada demais…”

Até o momento em que a novidade é tão real e tão normal, que o normal coletivo te mostra que existe, mas só quando o novo não é mais novo. CUIDADO! Nessa você já perdeu o timing da coisa e, muitas vezes, pode ter perdido a oportunidade.

A verdade é que o NOVO realmente assusta.

E nessa linha percebi que o que causa medo é tudo aquilo que ignoramos. Você tem medo porque não sabe, porque não conhece e você mesmo não admite isso. Parece um bug de computador.
Percebi também que o medo não precisa ser prejudicial. Ele não deve te paralisar. Pelo contrário, você pode usá-lo para te mover, te motivar.

Escutamos todo o tempo: “– Saia da sua zona de conforto.”

OK, mas como? — Não é fácil.

Faça o contrário. (a filosofia inversa)

Sempre que houver algo que te deixa inseguro, algo que te coloca medo, vá até ele. Enfrenta.
Garanto que os benefícios são muito maiores que os riscos.

Vencer o medo não quer dizer não senti-lo. Vencer o medo quer dizer dominá-lo. Saber conviver com ele e utilizá-lo a seu favor. Vencer um medo pode te propiciar sensações fantásticas e melhoras em várias setores da sua vida: Pessoal, orgânico, profissional, espiritual, emocional,…

Lembrei de um trecho de uma música do Rappa:

“O mar escuro trará o medo, lado a lado com os corais mais coloridos”.

MUITO IMPORTANTE → Não necessariamente você tem que viver aquela novidade. Mas você precisa conhecer. Você precisa estudar, romper as barreiras que te separam daquele abismo que ativam seu orgulho.

O quer quero dizer?

Um exemplo: Vamos falar de alguns medos. Medo de escuro, medo de ficar desempregado, medo de não dar certo, medo de viajar, medo da morte…

Ou seja, você não tem que morrer para enfrentar o medo da morte. Mas se você pesquisar sobre, se você ultrapassar os seus preconceitos e se permitir a estudar e formar (talvez) NOVOS conceitos, esse medo pode ser resolvido. Depende só de você, sempre de você.

E pra fechar, não se sinta pequeno.

Não há uma só pessoa no mundo que não tenha medo. Todos sentem medo, todos criam suas próprias barreiras e se escondem do NOVO. Cada pessoa é um mundo a parte e cada um tem o seu medo particular. Cada um tem a sua mudança a fazer. Mudar é um grande desafio.

A questão é estar sempre atento a que tipos de mudanças você está preparado para enfrentar e identificar, em si mesmo, as coisas novas que te geram algum incômodo, algum preconceito.

Fique alerta para novas oportunidades, novas perspectivas.
Se o coração palpitar, se o ar da insegurança lhe visitar as entranhas do ser, não paralise e busque, pelo menos, conhecer. Pode ser aquela deixa da grande mudança da sua vida.

Fonte: Artigo do Ideias Já.

Um grande abraço

André Cardoso

Written by

André , ariano, engenheiro, empreendedor na área de marketing digital e criptoativos, palestrante e professor. Pagina: www.facebook.com/andre.cardoso.btc