# assim de manhã
Andre Ribeiro
12

Obrigado Amanda! De fato não é auto-ajuda, mas eu entendo que a recepção possa suscitar este espírito. Que bom assim seja! Ou talvez seja uma forma de auto ajuda no sentido em que vou tecendo minha história, que também é a de outros, em uma escrita que desdobra outros possíveis percursos para minha existência, ainda que seja no exercício da consciência. Por acaso você conhece aquele livro da Marcia Tiburi “O manto”? O encontrei por esses dias num sebo; me despertou algo quanto esta forma de diário e transcrição de pensamentos numa escrita íntima, desassossegada e honesta.

Para Amanda Lima

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.