Live Forever: Oasis e Manchester City

Apresentada ao cenário mundial em 1994, Oasis foi uma banda de rock oriunda da cidade de Manchester, noroeste da Inglaterra. A qualidade musical indiscutível acompanhada de uma “atitude rock n’roll” por parte de seus membros, levaram a banda inglesa a ser uma das mais aclamadas nos anos 90. Os irmãos Noel e Liam Gallagher, integrantes mais icônicos, polêmicos e briguentos da banda de Manchester, resumem bem tudo que o grupo representava e que, por vezes, desejava ser. Ao mesmo passo que compunham hits que ganhavam o mundo, como a célebre Wonderwall ou como a canção que intitula esse texto, Live Forever, os irmãos também colecionaram polêmicas e brigas internas.

Sucessivas brigas culminaram com o fim da banda, no ano de 2009, quando os irmãos Gallagher tiveram uma discussão acalorada e decidiram colocar um ponto final nas atividades de um dos grupos mais icônicos da história da música. Dali em diante foi cada um seguir o seu caminho, com novos projetos, mas nunca com a mesma genialidade. Liam se juntou ao que sobrou do Oasis e fundou o Beady Eye. Chegou a lançar dois álbuns com a nova banda, que também acabou encerrando suas atividades, dessa vez em outubro de 2014. O outro Gallagher, Noel, optou pela carreira solo e lançou, assim como o grupo do irmão, dois álbuns. Porém, o projeto de Noel segue de pé após todo esses anos.

Apesar do clamor dos fãs, os próprios integrantes afirmam que a ideia de uma nova reunião da banda pode ser descartada. A tendência é que os irmãos Gallagher, assim como o restante da banda, mantenham-se cada vez mais distantes, cada um tocando suas vidas e seus projetos. A única coisa que parece aproximar e unir tanto Liam quanto Noel é a paixão que ambos alimentam pelo clube da cidade, o Manchester City.

Em meados dos anos 90 a fase do Manchester City, inversamente proporcional ao momento de glória experimentado pela banda inglesa, era nefasta e a maior conquista do clube à época foi um festejado quinto lugar na Premier League. Em 1996, o clube azul de Manchester teve que lidar com um rebaixamento para a segunda divisão nacional e, o que já parecia ser ruim o suficiente, ficou ainda pior quando, no ano seguinte, os citizens foram rebaixados outra vez, agora para disputar a terceira divisão inglesa em 1998.

Coincidentemente, ou não, o Manchester City passou a viver seus melhores momentos no mesmo período em que o Oasis encerrou suas atividades. O time inglês empilhou duas taças da Premier League, uma Copa da Inglaterra e também uma Supercopa da Inglaterra, todas conquistadas a partir da temporada 2011/2012.

Em todos esses momentos, tanto os ruins quanto os de glória, os irmãos Gallagher nunca deixaram de apoiar os citizens e, até hoje, são figuras presentes nas partidas e aparecem também nos bastidores do clube, além de, claro, participar de algumas polêmicas envolvendo o clube azul de Manchester. Aqui, alguns exemplos da relação dos irmãos com City:

No início da temporada 2012/2013, o Manchester City decidiu apresentar seus novos uniformes de uma forma inusitada. Na companhia do capitão Kompany, estava também o astro Noel Gallagher, agora torcedor e garoto-propagando dos citizens.

Outro bom exemplo envolvendo o fardamento do clube inglês, conta com a presença de Liam Gallagher. Em 2011, Liam e os demais integrantes da banda Beady Eye, fizeram uma homenagem a nova camisa do time, com uma versão de Blue Moon, música clássica de Richard Rodgers e Lorenz Hart.

E o que seria de Liam Gallagher sem uma polêmica? O vocalista e astro do Oasis não poderia passar em branco nem mesmo nas arquibancadas de Madrid. Durante uma partida entre City e Real Madrid, disputada no Santiago Bernabéu, Liam acabou sendo retirado do estádio por policiais após “tumultuar” nas arquibancadas enquanto corria de um lado para o outro, tentando inflamar a torcida e o próprio time de Manchester. E claro, também por provocar os torcedores adversários.

“We see things they’ll never see / You and I are gonna live forever” é, talvez, o trecho mais famoso da música Live Forever, do Oasis e, mesmo que não tenha sido escrito com essa finalidade, é um trecho que pode muito bem sintetizar a relação dos irmãos Gallagher com seu clube de coração, assim como serve também para todos aqueles torcedores que confiam cegamente num clube com o qual se identificam, que vivem a experiência e o jogo de uma forma única e que acreditam que, enquanto vivos, irão viver o futebol para sempre.