Explicando o ‘Jogo de Posição’

Pep Guardiola, atualmente treinador do Manchester City é um dos expoentes dessa filosofia que se torna cada vez mais famosa no mundo do futebol, entretanto ainda pouco compreendida por muita gente, até mesmo por ser um conceito profundo e complexo, mas que busca simplificar as relações do jogo, e que tem um viés ofensivo. Neste texto, farei uma breve explicação das características de tal conceito, junto com alguns exemplos. Alguns treinadores que utilizam de tal conceito são: Conte, Sarri, Osório, entre outros.

Também chamado e ainda mais corretamente pelo termo de ‘Juego de ubicación’’, consiste em uma ideia de interpretação e visão do jogo de futebol. Para compreender melhor o termo necessitamos estar atentos a alguns fatores, como a posse de bola, que é utilizada como uma ferramenta,não como um fim , a relação entre os jogadores e suas posições(jogadores atuantes, próximos e distantes) e os espaços de fase, e a criação de superioridades,seja posicional, qualitativa ou quantitativa.

Alguns conceitos:

  • Ocorre através de uma estrutura definida previamente e uma serie de movimentos/ocupações de espaço em função de algumas variáveis, como a posição da bola, dos companheiros e dos adversários.
  • A saída de bola é um momento importantíssimo, desde ela os jogadores já são separados em diferentes alturas do campo.
  • Fundamental se ter amplitude e profundidade no jogo, para poder ativar mais canais de passe pelo campo todo e também conseguir espalhar mais o rival em campo.
  • Domínio do conceito de ‘Homem Livre’’ é fundamental para a construção do jogo, esse jogador pode variar dependendo da situação de jogo, ou do local onde a bola está em campo. Além dos triângulos de jogo, famosos no Barcelona de Xavi, Iniesta e Messi, que facilitam a criação e participação do ‘’Terceiro Homem’’.
Vídeo produzido por mim
  • Boa leitura do jogo e poder de decisão para saber quando passar a bola e quando conduzir, a condução pode ser uma ótima ferramenta para liberar companheiros da marcação de rivais e criação de superioridades (Exemplo: 2x1, o zagueiro conduz a bola e o atacante adversário que estava marcando o volante sai para ir atrás dele, com isso o volante fica livre por um instante).
  • Uma das ideias principais é criar superioridade(seja numérica, posicional ou qualitativa), atrás da linha rival de pressão, e ir criando mais superioridades por todo o campo.
Napoli de Sarri
  • ‘’Viajar juntos’’ , esse modelo tem como um dos objetivos que a equipe se mantenha junta , seja na fase de saída de bola ou construção de jogo, a coesão facilita em caso de perda de bola e pressão logo após a mesma, assim como na ocupação espacial do campo. A forma de atacar define a forma como você defende, o futebol não é um jogo onde se pode separar as partes, como no futebol americano que uma hora você está defendendo e o time todo sai e entra o time de ataque, o futebol é holístico e a forma de atuação na fase ofensiva influencia no momento defensivo e vice-versa.
  • “ Olhar para longe! A primeira coisa que pedia Cruyff era que olhássemos para Romário’’ — Pep Guardiola . Através da criação de situações favoráveis por todo o campo, um dos objetivos maiores do jogo de posição é encontrar um companheiro que está longe e livre. Por isso essa instrução de Cruyff a Pep Guardiola, Romário teria vantagem nessas situações. Podemos ver o mesmo ocorrendo no Bayern de Pep Guardiola, onde muitas vezes se tocava a bola com jogadores próximos e BUM! virada de jogo para Douglas Costa/Ribery/Robben no outro lado que estavam muitas vezes no 1x1 e levavam vantagem nesses duelos.
  • Após alguns conceitos básicos e chaves , retomemos para explicação das importantes características, já citadas anteriormente.

A posse de bola:

É utilizada como uma ferramenta para execução do jogo, não se move a bola, o que se busca é através da movimentação da bola e da própria equipe , mover o RIVAL, modificando as distâncias entre os adversários e consequentemente a estrutura, processo que causa o aparecimento de espaços por onde a equipe pode tocar, explorar de outras formas, seja por condução ou drible. Usar a bola para atrair o adversário em um ponto e atacá-lo em outro. A circulação de bola deve ser definida de acordo com os pontos fortes da equipe e as debilidades do adversário, obviamente cada treinador tem seu próprio jeito, desde Guardiola até Conte. Para implantação da filosofia quando chegou no Bayern, Pep dividiu o campo de treinamento em várias áreas.

A posição do jogador:

Através desse termo, se entende toda a localização do jogador em campo, não somente ONDE ele está, mas COMO ele está, seu perfilamento, os ângulos de passe e em relação aos companheiros e aos adversários, a orientação corporal. O jogador pode portanto, estar BEM POSICIONADO , porém MAL LOCALIZADO para o prosseguimento da ação coletiva/individual. É imperativo se estar bem LOCALIZADO para jogar.

Entender as constantes relações entre as distâncias e a participação na equipe:

Como ja foi dito, a equipe tem uma estrutura prévia, definida de acordo com a observação,e plano de jogo, no entanto, o futebol é feito de situações e interações, e elas duram uma fração de segundos e estão em constante mudança, nesse aspecto se torna imperativo o jogador ter uma boa compreensão da filosofia, do jogo e da relação entre ele e seus companheiros naquele exato momento. É saber que a posição atual influencia na estrutura e comportamento de TODA a equipe, mesmo que não esteja atuando diretamente na situação. Como disse Paco Seirulo, os chamados espaços de fase!

Podemos dividir em 3 grandes grupos diferentes: os jogadores atuantes na jogada, os jogadores que estão próximos e os que estão distantes. De acordo com cada posição que o jogador assume, o papel básico deve ser em grande parte das situações diferente!

“ A bola vai as posições, e não as posições vão até a bola’’ — Juanma Lillo!

Exemplos:

  • Jogadores atuantes: Conduzir a bola para atrair rival ou mantê-la se não há opção de passe, fazer passe para o companheiro mais próximo, etc.
  • Jogadores próximos: Se apresentarem como linha de passe, de preferência atrás da linha de pressão rival e dar continuidade ao jogo após receber a bola, estar bem LOCALIZADO.
  • Jogadores distantes da bola: Manter o rival ocupado em sua marcação, aumentar a amplitude da equipe/ profundidade, oferecer linha de passe aguda.

Vale ressaltar que as instruções e estrutura da equipe dependerão do treinador, de sua filosofia e vários fatores, esses são somente exemplos para o melhor entendimento dessa visão de futebol que está cada vez mais se tornando popular pelo mundo. E uma das formas mais comuns de se treinar ou começar a introdução de conceitos dessa visão de jogo é através dos treinamentos, do RONDO!

O Jogo de Posição é uma maneira de ver o futebol que busca valorizar a veia ofensiva, as interações entre jogadores e a compreensão e execução do jogador no jogo através de uma estrutura e uso da bola como ferramenta, se foca no processo, em busca do objetivo final e maior do futebol: o gol.

Página do Facebook: https://www.facebook.com/guardiolismo/