O Efeito Boticário

É de causar espanto toda essa repercussão a respeito do novo filme do Boticário, recém-lançado para o Dia dos Namorados. A campanha é sensacional: a linguagem é simples, gera identificação com diferentes personas do público da empresa e, acima de tudo, não é desrespeitosa. Aliás, na verdade, é bem interessante a forma como o filme quebra o paradigma da heteronormatividade de uma forma tão sutil que não faria muito sentido surgirem críticas, ainda que por parte dos telespectadores mais homofóbicos. Infelizmente, não foi bem assim que as coisas aconteceram.

De qualquer forma, a resposta das marcas a toda essa polêmica — e, em especial, ao pastor Silas Malafaia, que propôs um boicote aos produtos de O Boticário devido ao filme — tem se destacado bastante. O tumblr Aproveita e Boicota Também disponibilizou várias dessas manifestações, inclusive a do YouTube, rede social na qual o pastor publica seus vídeos.

.@oboticario, estamos com vocês! Jogamos do lado do amor, com muito orgulho ❤ #ProudToPlay#MeuOrgulho
— YouTube Brasil (@YTBrasil) June 3, 2015

A fanpage da Motorola também se manifestou, alterando toda a sua identidade visual no facebook:

Um fato curioso é que a campanha do Boticário não trouxe nenhuma grande novidade que justificasse tanta polêmica. Recentemente, outras duas grandes empresas — Sonho de Valsa e GOL — também exploraram o tema da homossexualidade em ações publicitárias. E não foi com a mesma sutileza, embora também não tenham mostrado nada demais.

Se, por um lado, é triste e desagradável ver toda essa manifestação de intolerância surgir por parte de alguns, por outro lado é bem legal constatar como as manifestações de apoio surgiram com muito mais força. E a campanha, com tudo isso, acabou viralizando ainda mais: o filme já passa das 3 milhões de visualizações somente no canal oficial do Boticário.


Originally published at www.sistemafeudal.com.br on June 5, 2015.