Vivendo o Lado Brutal da Vida com Meus Filhos Pequenos
André Camargo
206

Amado escritor. Coincidência… Também compartilhei bichinhos e, como dizia um presidiário companheiro de cubículo: “Quanto mais conheço os homens mais admiro os animais”. No meu quintal, o cão matou a ninhada e mãe defensora, restando apenas três pintinhos, salvos pelo gongo da minha brutal interferência, jogando o cão muro afora. Uma pata, sobrevivente, resolveu adotar plenamente os três pintos… Até que a morte os separasse. Mais tarde, como conselheiro tutelar, assisti uma criança encontrada na rua, relatando que a mãe a abandonara, por desafeto com a filha da patroa que exigiu a “deportação” da abandonada, porque era indigna ao convívio com sua “princesa”. Convocada a mãe (abandonante) e presente no Conselho Tutelar, lhe foi narrada a história da Pata que adotou os Pintinhos órfãos. … Pausa… Lágrimas de sinceridade… Reconciliação. Como cita Animal Planet: Surpreendentemente humano! Shakira deixou frutos à posteridade. Fraternal abraço.