Porto Alegre pode ter Plano Municipal de Educação Ambiental

Entrega do projeto ao presidente da CMPA

Protocolei hoje na Câmara de Vereadores de Porto Alegre o projeto que cria o Plano Municipal de Educação Ambiental. Como o próprio nome diz, a ideia é planejar ações em conjunto com Poder Público, entidades, OP, ministério público de forma organizada com prazos e metas.

O que nós queremos é ampliar os índices de qualidade de vida e desenvolver a consciência ecológica para que as gerações futuras também possam viver numa Porto Alegre sustentável.

Hoje, a coleta seletiva chega a 100% das ruas onde passa o caminhão, mas o resíduo recolhido é de 122 toneladas por dia. Queremos chegar a 300 toneladas por dia para aumentar as unidades de triagem, garantir mais trabalho e renda e reaproveitar mais material reciclável. Além disso, buscamos incentivar a industrialização inclusiva, economia criativa e inovação sustentável.

Outra meta possível: atingir 100% das escolas da rede pública municipal com processos de educação ambiental em diversas disciplinas: português, ciências, educação física. Os professores precisam ser agentes formadores das nossas crianças.

Sugiro ainda unir a comunidade em torno das 630 praças da capital e desenvolver atividades educativas e ambientais em pleno menos 30% delas. Podemos fazer. O projeto de lei agora precisa tramitar na Câmara de Vereadores até ser votado em plenário.

Se você também quer que o Plano Municipal de Educação Ambiental vire lei, divulgue, participe, fale com os vereadores. A educação ambiental é um processo contínuo e deve ser abraçada por toda a sociedade com o incentivo do Poder Público.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.