Children’s books — Gerard DuBois

Atrás de telas

Estamos atrás de telas.
Telas que antes iluminavam 
a face com esplendor,
Agora refletem a tez
Sem aceitar nem mesmo sua dor.

Luzes artificiais que empalidecem
Parecem não mais se importar
Se antes as telas exibiam
Monet, Dalí ou Van Gogh,
Hoje nos mostram apenas
Uma ou outra cena vulgar.

O machismo é unilateral,
O feminismo é superficial.
E o extremismo nos bate a porta
Arranca-nos os dentes
Com ferocidade igual.

Pinte esta tela!
Não deixe que ela te pinte!
Certo dia te ouvi dizer:
“Você é sempre o mesmo,
Repetindo poses tristes em fotografias”
Mas, agora pergunto eu,
Quem és tu além dessa falsa alegria?

A sensibilidade se foi
Como um sopro ao vento
Nunca mais seremos os mesmos
Sem rima, sem alma,
Nem mesmo por um momento.

Like what you read? Give Andrei Valentim a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.