Traindo o movimento?
Alexandre Borges
528

O Flávio Bolsonaro está me parecendo, sim, um estatista enrustido, assim como o pai, que no passado já defendeu o fuzilamento do FHC por privatizar a Vale. O Flávio vem tentando surfar na onda liberal que tem crescido no país, mas, quando chegou a hora da verdade, seu lado estatista falou mais alto. Ele chegou a argumentar, no plenário da ALERJ, que a CEDAE é uma empresa superavitária. Ora, isso lá é argumento de liberal? Outro cacoete de estatista usado pelo Flávio como argumento contra a privatização da CEDAE é que o processo se daria com a empresa “em baixa”. Ai ai… Que preguiça! É o mesmo argumento usado contra a privatização da Vale. As esquerdas até hoje vociferam que o FHC teria vendido as estatais a “preço de banana”. Um liberal de verdade não perderia oportunidade alguma para acabar com o controle estatal de empresas. Esses Bolsonaros não me enganam. Duvido, inclusive, que o pai da turma, se eleito presidente em 2018, mova um dedo sequer em favor da privatização das estatais.

Like what you read? Give André Meira a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.