Cuidar da palavra

Minhas palavras têm afeto. Carregam em si minha história. Minhas palavras são identidade.

O que digo, representa carne. Discurso vivo das minhas experimentações.

Minhas palavras são o conjunto de minha personalidade. O que falo, sou. Sou o que falo. Falo às vezes sem ser. Sou o que calo. Calo para ser.

Palavra revela e dissimula. Palavra transcende. É nela que reencontro minha ancestralidade e constituo-me como humana. Palavra é vida e morte. Palavra é ponto de partida que lhe encaminha a um ponto de chegada. Na palavra encontro. Na falta procuro palavra e desejo. Na palavra sou esperança.