Sobre o Impeachment: Estou torcendo para que aconteça

Para que a Dilma deixe de ser presidenta e o Temer assuma até 2018.

Quero o sucateamento das escolas e hospitais, sem aumento de verbas durante 20 anos. Essas coisas não precisam de investimento, foda-se quem não pode pagar particular. E nada de bolsa de estudos! Não será necessário incentivar a pesquisa cientifica por aqui, já que compraremos tudo pronto de fora mesmo. Economia pros cofres públicos.

Quero o fim dos direitos trabalhistas, 13º salário, jornada de 44hs/semanais e que toda mão de obra seja terceirizada (inclusive a que produz o produto final das indústrias e empresas). Esses direitos trabalhistas só dificultam o coitado do patrão na hora de ter lucro, tadinhos, se matam pra ter um pouquinho de lucro.

Quero a privatização de tudo: da nossa água, do nosso petróleo, das nossas reservas naturais… Só porque acho mais daora comprar dos gringos, com imposto, coisas que poderiam ser manufaturadas aqui.

Acho que lugar de favelado, mulher, pobre, preto e viado é às margens da sociedade mesmo. Tudo vagabundo que fica fazendo filho pra ganhar 70 reais de Bolsa Família e não trabalhar. Aliás, quero me aposentar com mais de 70 anos, onde já se viu idoso ficar ganhando dinheiro na moleza?

Quero que o Brasil volte pro mapa da fome da ONU e que os índices de analfabetismo cresçam, porque gente miserável e ignorante aceita qualquer trabalho e não fica reclamando, fazendo greve, exigindo direitos.

E não quero saber de pobre andando de avião e viajando, pobre comprando carro e fazendo cursinho pré-vestibular, muito menos pobre entrando em faculdade federal. Que os pobres se matem por comida e morram por doença.

E se os ricos ficarem assustados com o aumento da criminalidade (pois desigualdade social aumenta a violência) é só criar grupos de extermínio, matar e prender todos os pobres e privatizar as cadeias também. É necessário lucrar sempre.

Quero muito voltar a morar num Brasil de “3º Mundo”, ajoelhado pro FMI, pedindo benção pros EUA pra cada passo que der. Deve ser muito bom vender a água na fonte bem baratinha e ter que comprar ela engarrafada de empresas estrangeiras pelo triplo do preço. Idem com a gasolina.

Milionários continuarão sendo milionários. O desafio vai ser apenas pros “novos ricos” que estabeleceram suas empresas depois do ano 2000: afinal eram os pobres que consumiam seus produtos, que estudavam em suas escolas, que compravam seus serviços. Com pobre ganhando menos, eles vão vender menos. Mas vale a pena em nome do liberalismo, né?

Então estou aqui torcendo pra Dilma sair.