A mineira

Começou como brincadeira
Até havia menina recadeira
Sintonia que preenche o dia
Transbordando paixão luzidia

Superando óbices com amor
E carinho para se recompor
Estreitamos laços na surdina
Iluminada qual essência nardina

Pegar tua mão foi ousadia extrema
Senti-me ao horizonte, alçaprema
Corro a fim de cuidar de mim, para ti
Abraçar-me foi desaguar em Araçuaí

Teu pescoço estava no rosto encaixado
Delicioso malicioso buliçoso perfumado
Nossos lábios se tocaram com carinho
Sem pressa para fazer tudo direitinho

Diz-me que é toda minha
Arrepio com essa palminha
Primeira noite que excede expectativas
Felicidade que permite muitas assertivas

Assim quero viver e morrer
Carregando o teu benquerer
E no suspiro derradeiro na vila
Tive teu sorriso em uma vida tranquila

Timóteo, Minas Gerais, 8 de julho de 2016, às 2h12.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.