Lua

A Lua é poeta

Por vezes encoberta

Mas ilumina todo o céu

E nua,

A Lua

Faz das nuvens o seu véu

E alta em sua fase cheia

A tudo e todas clareia

E apaga a fogueira

Do preconceito santo

Com suas filhas feiticeiras

As quais caíram sem manto

Pela mão da fé alheia

Mas hoje, brilha forte

Ostentando o seu consorte

Que juntos, formam um.

E Júpiter, intrometido

Brilha, divertido

Observa o poeta

A procurar sentido

Num ponto brilhante no céu

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Ari’s story.